Quinta-feira, 2 de abril de 2015
MEGA RUNNING TEAM - 02/04/2015

Pense num mês agitado! Assim foi março para o time de corrida da Mega Sistemas Corporativos, que ganhou mais companheira e participou de cinco provas no período... mesmo cansados, debaixo de chuva e até machucados. Confira o resumo de tudo o que rolou!

A colaboradora Ariane Alves de Souza, estreante na modalidade, abriu o calendário de provas da Mega Running Team no mês de março. Acompanhada da Daniela Moura e do Denílson Rogozinksi, veteranos do time, ela fez sua estreia na Night Run Twist, promovida no dia 07 em Sorocaba.

Enquanto Ariane optou pela categoria de 5 km, Daniela e Denílson partiram para a de 10 km. Os três ignoraram a chuva que durou o dia inteiro, fina, porém persistente, e que apertou bem na hora da largada para fazer bonito. “É muito amor ao esporte para correr em plena noite de sábado e debaixo de uma chuva tão forte como a que encaramos”, comentaram.

Assim como eles, Bruna Cunha também não se intimidou pelo mau tempo e foi pra rua disputar a categoria de 6 km da 19ª Corrida da Lua, no Taquaral, em Campinas. “Até estava receosa pelo mau tempo, mas a sensação de correr debaixo da chuva foi maravilhosa”, afirma a atleta.

Ela está tão empenhada que não para! Na semana seguinte, quando mal tinha se recuperado da prova anterior, Bruna Cunha se aventurou a correr mais 6 km na She Runs, no dia 14, em Indaiatuba. “Não foi boa ideia correr duas seguidas, mas não poderia deixar de participar de uma prova em minha cidade... ainda mais sendo direcionada para as mulheres”, conta.

Agora, se foi desafiador pra ela, imagina para Ariane Alves de Souza, Beatriz Bernardi, Frank Persinotto, Márcio Nizzola e Luis Edson Barbosa, que no dia 15 participaram machucados da Corrida do Rio Sorocaba. É isso mesmo, estavam todos lesionados. E os prejuízos iam desde uma fadiga muscular, dores no joelho e tornozelo, até dengue.

Peraí, dengue?

Sim, você leu corretamente.

A novata do time achou que tinha sofrido uma distensão na coxa, mas o que não fazia ideia era que as dores que sentia, começando pelas pernas, era mesmo reflexo da dengue. Que perigo heim, Ariane Alves de Souza? O importante é que ela não só chegou inteira ao fim da prova como também se recuperou muito bem nos dias seguintes.

Depois desta maré de azar, os nossos atletas precisavam encerrar as atividades do mês com chave de ouro. Por isso escolheram participar da Etapa Fogo do Circuito Night Run, promovida no último sábado, 28, em São Paulo. Se foi uma boa pedida? Sem dúvidas! Frank Persinotto conta que a sensação era de que estava realmente “pegando fogo”, pelo calor e pelo volume de participantes.

E, olha, ele tem mesmo razão.A organização do evento divulgou que “15 mil pessoas formaram um mar de gente no Sambódromo do Anhembi”, onde a prova foi sediada. Junto com Frank, participaram também a Beatriz Bernardi, com seu marido Fábio, Denílson Rogozinski e Luis Edson Barbosa.

Parabéns pelas conquistas e pelas superações, atletas :)


Voltar