Terça-feira, 31 de julho de 2007
Mega Agrobusiness: ideal para o crescimento do negócio

De acordo com especialistas, os investimentos totais nos negócios da indústria do biocombustível proveniente da cana de açúcar são de 16 bilhões de dólares. É impossível que as usinas brasileiras sejam competitivas no cenário internacional sem o apoio de sistemas de gestão integrada. A Mega Sistemas possui o Mega Agrobusiness, o qual tem módulos específicos que contribuem para o crescimento dos negócios. O diretor de negócio Fernando Furetti explica nesta entrevista, as principais vantagens do produto.

. Impulsionada pela tendência mundial de produção de biocombustíveis, a produção de cana deverá crescer ainda este ano cerca de 10% e de milho, 24,6%. Em quais aspectos esse cenário favorece a atuação da Mega no mercado?

De fato houve investimentos bilionários para a construção de usinas de transformação da cana-de-açúcar em etanol, abrindo oportunidades para as empresas que atuam com soluções de gestão, automação e comunicação para este setor.

O grande impulso para o setor veio com a recente atenção mundial para combustíveis ecológicos e fontes energéticas alternativas ao conturbado setor petroleiro, que não chega a ter os dias contados, mas, em longo prazo, pode enfrentar uma concorrência de peso. Pelo menos se depender das expectativas da indústria nacional.

Esse cenário deve favorecer o segmento de TI e Telecom, que pode absorver uma fatia dos investimentos no setor sucroalcooleiro. Não há consenso quanto ao tamanho do mercado para os fornecedores de soluções tecnológicas. Consultores contabilizam um bolo que pode ser de, no mínimo, US$ 300 milhões, ou o equivalente a 1,5% dos US$ 14,6 bilhões previstos pelo setor.

Nada mais revigorante para o mercado de tecnologia da informação do que uma nova onda de investimentos. Independente do tamanho do investimento, as oportunidades de negócios no segmento são reais e irreversíveis. A indústria sucroalcooleira está crescendo visivelmente. É um verdadeiro boom e isso representa uma grande oportunidade também para Mega a qual tem a vantagem de oferecer uma solução completa para a área de gestão empresarial e agrícola.

Os investimentos em tecnologia da informação vão determinar a sobrevivência das usinas no mercado. O cenário tende a ser muito competitivo, principalmente com a entrada de grupos internacionais no negócio. Se o empresário não investir em TI, não terá um controle sobre seu negócio e ficará fora da competição. Por outro lado, as empresas preocupadas com a questão tecnológica devem ganhar mais fôlego, além de valorizarem seus ativos aos olhos de possíveis compradores. Multinacionais como Tereos, Louis Dreyfus, Cargil, Bunge e Infinity Bio Energy, que ingressam no setor por meio de aquisições, dão preferência a usinas que já adotaram TI como ferramenta de controle de gestão.

. A solução Mega Agrobusiness se destaca por possuir módulos integrados que fornecem um controle operacional de todas as atividades agrícolas. Cite os principais.

Podemos destacar os módulos: Controle Agronômico, Recepção e Análise de Matéria Prima, Controle de Mão-de-Obra Rural, Controle de Fornecedores de Matéria Prima e Controle de Produção de Equipamentos da Motomecanização.

. Em quais aspectos o sistema pode contribuir para o sucesso dos negócios de uma organização?

Com o Mega, a empresa passará a ter uma solução única que integrará os vários setores da organização. Serão disponibilizadas ferramentas de análises que irão possibilitar previsibilidade.

A solução possui as melhores práticas de processos adotadas no mercado e é aderente a diversos tipos de culturas e uma vantagem: todos os consultores possuem larga experiência no setor agrícola.

. Nos últimos anos, a Mega expandiu sua carteira de clientes do segmento agrícola. Qual foi a taxa de crescimento?

Nos últimos dois anos houve uma expansão em torno de 20%.

. Quais são os principais cases de sucesso?

Usina Central Olho D´água S/A

Brasil Ecodiesel S/A

. A Mega tem a pretensão de evoluir o Mega Agrobusiness. Em quais aspectos?

O produto está em constante evolução. As mais recentes são a implementação do módulo de georeferência e o módulo de gestão industrial, responsável pela análise do rendimento industrial. Outro investimento importante é a migração para a versão WEB a qual deverá ser liberada para o mercado no final de 2008.


Voltar