Sexta-feira, 6 de julho de 2012
Mega Agrobusiness é destaque no Bom Dia Campo

Em um mundo cada vez mais globalizado, a tecnologia é fundamental para se ter resultados competitivos também no agronegócio. Este foi o tema da entrevista exclusiva realizada com o Diretor do Mega Agrobusiness, Heraldo Almeida, no programa Bom Dia Campo. Assista!

Para obter sucesso em um mundo cada vez mais globalizado, a tecnologia tem se tornado referência principal na busca por resultados mais competitivos. Recursos humanos, logística e uma boa gestão são essenciais também no agronegócio, e com o passar dos anos esse tema vem se tornando cada vez mais recorrente entre os empresários do setor.

Mas como a tecnologia pode atuar no campo? Este foi o tema da entrevista exclusiva realizada ao vivo com o Diretor do Mega Agrobusiness, Heraldo Almeida, no programa Bom Dia Campo exibido na última quinta-feira, 05/07, no Canal Rural.

"De 10 anos para cá a tecnologia tornou-se mais importante do que alguns setores dentro de uma propriedade agrícola para conquistar resultados mais expressivos nos planos de negócios. O principal objetivo do produtor agrícola é buscar o aumento de sua rentabilidade e a redução de custos. Com o apoio tecnológico é possível proporcionar o aumento da produção sem a necessidade de desmatar, por exemplo",explica Heraldo.

Além disso o campo tem ainda peculiaridades únicas que exigem controles diferenciados para cada tipo de cultura. Nesse contexto, os pequenos e médios produtores têm procurado se atualizar para driblar a ação das grandes empresas e buscar resultados mais competitivos."A tecnologia como software gera, por exemplo, o controle de custos que permite ao produtor otimizar seu faturamento."

Um dos destaques apresentados para exemplificar o apoio tecnológico foi a Agrodan, cliente Mega Agrobusiness que é hoje um dos maiores exportadores de manga do país. "Desenvolvemos na companhia um processo que permite todo o controle de rastreabilidade do campo, plantio e colheita. Se for necessário rastrear, por exemplo, uma manga que foi exportada para os Estados Unidos, através das informações gravadas na caixa é possível chegar até o campo em que foi produzido aquele lote."

Confira a seguir a entrevista realizada com Heraldo Almeida na íntegra:


Voltar