Segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011
Destaque no Portal Baguete: Mega conquista sul do país

Com o fechamento de mais uma conta após o início das operações na Unidade Mega Sul, a companhia fortalece definitivamente sua atuação na região sul do Brasil. Confira a matéria divulgada com exclusividade pelo Portal Baguete.

Em sete meses de operação, a Mega Sul — subsidiária da paulista Mega Sistemas — já atende a mais de 30 clientes e representa 8% do faturamento da empresa, número que deve subir para 15% ainda este ano.

A unidade, inaugurada em julho de 2010, é uma das apostas da empresa para expandir sua participação de mercado também em 15% este ano, ampliando a carteira geral de clientes dos atuais 2 mil contratos ativos para 2,3 mil.

E ao que tudo indica, a unidade que emprega dez profissionais vai mesmo colaborar. Recentemente, conquistou dois clientes do setor de logística, outro foco da companhia para crescer: a Translíquidos e a Athenalog, ambas de Canoas.

“Foram nossos primeiros clientes na região da Grande Porto Alegre, abrindo, assim, definitivamente nosso mercado de logística no Sul do país”, destaca o diretor da Mega, Walmir Scaravelli.

Na Athenalog, as soluções adquiridas foram o Mega Empresarial e o módulo de Fretes.

A empresa, que atua em transferência, armazenagem, distribuição, desembaraço aduaneiro e controle de expedição, entre outros serviços logísticos, mantendo unidades também em Uruguaiana e na Argentina, decidiu pelas ferramentas da Mega para integrar suas operações.

“O diferencial que conquistou o cliente foi o fato de ser uma solução de TMS aderente a vários segmentos do transporte e a completa integração entre os módulos, contando ainda com ferramentas fiscais nativas no sistema (Sped Fiscal, Contábil e NF-e)”, afirma o gerente Regional de Negócios da Mega Sul, Jovanir Adriano.

Já a Translíquidos, especializada em transporte e logística de produtos químicos e combustíveis, o sistema adotado foi o ERP da Mega, nos módulos de BackOffice, Fretes, Carreteiros, Gestão de Riscos e Manutenção de Frota.

A implantação ainda não começou, mas o diretor Administrativo da empresa canoense, Mauro Alexandre Langaro, já prevê melhorias nas rotinas corporativas em função do ERP, como economia de tempo, custos e redução de erros e retrabalhos em função da integração e controle de todos os processos.

“Em nossa fase inicial, contávamos apenas com dois caminhões truck que atuavam com o transporte de cargas líquidas. Em 1999, iniciamos o transporte de produtos químicos, petroquímicos, combustíveis e outros, e a frota foi atualizada e adequada aos clientes, que já incluíam nomes como Petrobrás”, conta Langaro.

Em função desse crescimento — que alcança índices médios de 40% ao ano -, a Translíquidos precisou abandonar os antigos sistemas, que não propiciavam controle integrado e demoravam no tempo de resposta, e partir para uma solução que garantisse gestão unificada.

Foi aí que a companhia optou pelo ERP Mega. Segundo Langaro, uma sábia decisão.

"O sistema vai nos permitir realizar o controle completo de todas as operações, colaborando na integração de nossas informações em tempo real, gestão dos processos e otimização dos recursos humanos”, aposta o executivo. "Além disso, as telas são amigáveis, o que facilita o acesso pelos usuários", comenta.

De pertinho
O diretor Administrativo ressalta, ainda, que a proximidade do fornecedor ajudou na decisão pelo ERP.

“A estrutura da Mega teve papel importante nesse processo, tanto pelo número de profissionais envolvidos com a solução quanto pela proximidade do canal Mega Sul”, afirma ele.

De Itu
A Mega Sistemas Corporativos, sediada na cidade paulista de Itu, projeta para o ano fiscal de 2010 — ainda não encerrado — um faturamento de R$ 50 milhões, aumento de 19% sobre 2009.

A companhia emprega, ao todo, 450 colaboradores.

Já o portfólio de produtos traz soluções para os segmentos de agrobusiness, construção, manufatura, transportes, combustíveis e pequenas empresas.


Voltar