Sexta-feira, 14 de junho de 2013
Conheça 10 erros cometidos por quem corre

-Não fazer exames periódicos - um dos principais erros do corredor é achar que sua saúde está sempre perfeita, já que pratica uma atividade física regularmente, o que é um engano. Deve-se ir pelo menos uma vez por ano ao médico, para acompanhamento; em alguns casos específicos, a cada seis meses. Os resultados é que permitirão ao corredor e ao treinador montar um plano mais eficiente e seguro;

-Não respeitar as planilhas de treinamento - o programa de treinamento é feito para que, de forma organizada e segura, o atleta possa evoluir. Os treinadores montam suas planilhas levando em conta aspectos individuais como peso, tempo de treinamento, objetivos propostos etc. Alguns corredores acham que podem seguir sua planilha de qualquer forma, não respeitando ritmo, quilometragem e, principalmente, os dias de descanso. Essa indisciplina pode resultar em overtraining, causando redução de desempenho, lesões musculares e até queda do sistema imunológico;

-Não escutar o corpo - a filosofia do "no pain, no gain" ("sem dor não há ganho") não é adequada para quem quer fazer da corrida uma prática saudável. É possível evoluir sem nenhum desconforto, e um bom programa de treinamento deve primar por isso, segundo o especialista em assessoria esportiva Mário Sérgio Andrade Silva . Assim, se você sentiu uma leve dor na canela ou na lateral do joelho, não tenha receio, reduza o seu volume de treino e, caso continue, consulte um médico. Seja adepto do lema "mais vale prevenir do que remediar";

- Evoluir rápido demais - para iniciantes, a melhora no desempenho é percebida logo nas primeiras semanas, o que gera a tentação de puxar o treino. O ideal é que a evolução seja de, no máximo, 10% do total de quilometragem percorrido na semana anterior. Se você estiver com sobrepeso, redobre sua preocupação, pois o impacto da corrida poderá contribuir para lesões na sua estrutura óssea ou articular. Não tenha pressa, com certeza todos os seus objetivos serão atingidos no tempo certo;

-Não se hidratar - muitos corredores não se hidratam de forma adequada durante os treinos. Alguns acham que perdem o ritmo e, outros, por mais absurdo que pareça, acreditam que a água irá interferir no seu peso. A água não só é primordial para a manutenção das funções do corpo, como não possui caloria. Vale lembrar também que o corpo, em estágio de desidratação, perde muito do seu desempenho. A recomendação é tomar cerca de 600 ml por hora, ou melhor, cerca de 150 ml a cada 15 minutos;

-Correr em jejum - para se exercitar, o corpo deve estar com energia suficiente para responder à atividade. Corredores que não se alimentam antes do treino comprometem seu desempenho e submetem seu organismo a problemas de saúde. Portanto, entre 1h30 a 2 horas antes de correr, coma algum alimento leve para oferecer suporte energético para a atividade. Em treinos mais longos a dica é repor com sachês de carboidratos ou maltodextrina;

-Competir além da conta - a participação em competições deve ser feita de forma moderada, pois nas provas atingimos o ápice de desempenho e esforço físico. Alguns corredores chegam a participar de provas todos os fins de semana, o que pode impedir uma melhoria da condição física, além de provocar uma excessiva comparação com outros corredores. O resultado do colega serve como referência apenas para ele; seu desafio é com você mesmo, compare suas evoluções com os seus próprios desempenhos;

-Usar tênis inadequado - alguns corredores não se preocupam com o tipo de pisada e usam qualquer tênis. Isso pode causar algum desconforto. Uma outra dica é não deixar passar a "idade" do calçado, que deve durar, em média, de 450 a 600 km. Outra sugestão é alternar dois pares de tênis entre os treinamentos;

-Não descansar - Para cada treino mais intenso deve haver um dia de treino mais leve, e até mesmo um "day off". É durante os períodos de descanso, entre um treino e outro, que acontecem a recuperação e a construção muscular. Quando o corredor faz um descanso adequado, ele melhora seu desempenho. Vale lembrar do bom senso, visto que o descanso não deve ser nem muito curto, nem muito longo;

-Usar uma técnica incorreta - quando usa uma técnica inadequada, o corredor despende muita energia durante o exercício. O diretor da empresa de assessoria esportiva Run&Fun Mário Sérgio Andrade Silva recomenda que se busque orientação em revistas especializadas ou ajuda de um treinador para analisar como anda sua técnica de corrida.


Voltar