Quinta-feira, 30 de abril de 2015
CLÁUDIA FRANCISCO, HUMILDADE SEMPRE

Ela sabe muito bem aonde quer chegar. E tem determinação de sobra pra correr atrás. Mas acredita que sem humildade nada vale a pena. Assim é a Analista de Geração de Demanda e Mercado Cláudia Francisco, da filial do Rio de Janeiro, que você conhece este mês!

Humildade. Uma palavra, tantos significados.

Quando dizemos que alguém é humilde, podemos nos referir a muitas condições. Podemos usar o termo para falar sobre ausência de modéstia, sobre pobreza, sentimento de inferioridade e, dependendo do caso, até submissão. Mas não é em nenhuma destas definições apresentadas pelo dicionário brasileiro que a Analista de Geração de Demanda e Mercado Cláudia Francisco, da filial do Rio de Janeiro, se encaixa.

Talvez, a mais adequada para ajudá-los a ter uma ideia de quem é a entrevistada deste mês, seja aquela que explica a humildade como uma capacidade de reconhecer os próprios defeitos, erros e limites. Porque é com este olhar que ela segue com tudo na vida, pessoal ou profissionalmente. “Acredito que quando somos humildes e vivemos com tranquilidade todo o resto acontece naturalmente”, afirma.

Por isso, mesmo sendo dona de uma característica forte, de quem sabe aonde quer chegar, Cláudia Francisco consegue manter o equilíbrio perfeito entre a sua determinação e a atenção, o carinho e o respeito a todos com quem convive. “Tenho objetivos, mas tenho humildade”, conta. Assim, com este jeitinho, colocando amor em tudo o que faz e acreditando que sempre há mais para ser aprendido, a colaboradora vai construindo a sua trajetória.

Há um ano na Mega Sistemas Corporativos, é hoje responsável por prospectar novas oportunidades de negócios e agendar as visitas para os nossos Consultores de Vendas do segmento de Construção. O maior desafio do seu dia a dia? “Convencer os possíveis clientes a, ao menos, conhecerem as soluções do nosso portfólio e avaliarem a possibilidade de contratá-las para substituir as que já utilizam”, revela.

É, dá pra imaginar que não é uma tarefa nada fácil. Mas ela garante que é também a parte que mais gosta no seu trabalho. Além disso, outro fator que a motiva é a vontade de continuar crescendo cada vez mais, contribuindo com seus conhecimentos, experiências e habilidades. E, claro, quando se tem a família como alicerce, como é o caso de Cláudia Francisco, tudo flui mais facilmente. “A família é a base de tudo. Amo ficar com meu marido e meus filhos”, compartilha.


Voltar