Novidades
segmento de construção

Terça-feira, 16 de setembro de 2014
TECNOLOGIA INVADE O CANTEIRO DE OBRAS

Como o desenvolvimento de sistemas de gerenciamento ajuda a empresa a reduzir custos operacionais e a torná-la mais competitiva.

Não é de hoje que smartphones, notebooks, tablets, computadores, videogames e aparelhos de TV cada vez mais modernos se tornaram dispositivos fundamentais na rotina diária tanto pessoal quanto profissional.

No entanto, ainda há quem acredite que isso é apenas uma realidade mundo afora. De acordo com uma pesquisa realizada pela Accenture, multinacional responsável por consultoria de gestão, o Brasil já aparece como o segundo maior consumidor de equipamentos eletrônicos do planeta, atrás apenas da China.

Outro estudo relevante, o Vision Technology 2013, também divulgado pela Accenture, revelou que a tecnologia da informação surge como um dos principais indicadores para que as empresas se apresentem diferenciadas no mercado, o que resulta em rentabilidade e crescimento dos negócios. “As pessoas, de uma maneira geral, têm usado, cada vez mais, seus aparelhos pessoais para fins profissionais. Com isso, elas podem aumentar a produtividade e otimizar o tempo, além de utilizá-los como ferramentas de colaboração e gestão corporativa”, explica o Diretor da Mega Construção, Giovanni Sugamosto.

Isto pode ser comprovado em diversos setores, dentre eles o da Construção Civil. Nos últimos anos, profissionais da área como arquitetos, engenheiros e gestores, têm se beneficiado com estes gadgets para gerenciar e compensar a falta de mão de obra no setor. De acordo com Sugamosto, com o recuo da economia brasileira, encontrar soluções logísticas ou tecnológicas tem sido primordial para quem deseja se manter competitivo e saudável no mercado. “A redução de custos operacionais, assim como a implementação de controles mais precisos, ajuda a acelerar todo o processo que cerca o setor”, explica.

Um levantamento feito pelo Sinduscon (Sindicato das Indústrias da Construção Civil), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), comprova isso. Nele, foi constatado que 60% dos empresários do setor da construção têm planos de investimento em tecnologia. “As soluções desenvolvidas permitem a administração de informações relacionadas ao controle de produção, qualidade e inspeção, além de segurança e controle de materiais. Todos estes dados são recolhidos em tempo real e são integrados aos sistemas ERP das construtoras e empreiteiras. Ao optar por um sistema de gestão completo, incluindo mobilidade e suporte para o dia a dia das corporações, o gestor pode concentrar sua atuação no desenvolvimento de ações estratégicas”, informa o diretor.

O aplicativo Mega Mobuss, desenvolvido em parceria pela Mega Sistemas e pela Teclógica, empresa catarinense especializada em Consultoria e Desenvolvimento de Sistemas, e incorporado ao ERP Mega Construção, é um exemplo de tecnologia desenvolvida com ênfase no setor. “O Mega Mobuss permite controlar a produtividade e os materiais utilizados, gerenciar equipamentos e perdas, fazer análise dos processos de recursos humanos e coordenar a área de segurança. O aplicativo também oferece subsídios para redução de custos e riscos, além de indicadores para o controle da sustentabilidade ambiental. Tudo isso apenas com a utilização de smartphones ou tablets, sem conexão a internet e em tempo real”, finaliza Sugamosto.


Voltar