Novidades
segmento de construção

Quarta-feira, 11 de março de 2015
PERSPECTIVAS E SOLUÇÕES PARA MERCADO IMOBILIÁRIO NO BRASIL

Especialistas acreditam que o cenário para este ano será, no mínimo, igual ao de 2014.

A economia brasileira enfrentou um período de turbulência em 2014. O ano foi marcado pela fraqueza das atividades econômicas e por uma inflação em nível elevado, o que gerou instabilidade em diversos setores, entre eles o mercado imobiliário.

Sob a ameaça de uma bolha imobiliária no ano passado, o setor apresentou um leve sinal de recuperação no último trimestre de 2014. No entanto, não foi o suficiente para começar 2015 com boas perspectivas. De acordo com especialistas, na melhor das hipóteses, este ano será igual ao anterior no que se refere às vendas e aos lançamentos imobiliários. Esta informação faz parte do estudo divulgado pela Associação Brasileira das Incorporadoras (Abrainc), que reúne as principais companhias do setor: 57% de seus associados preveem, para este ano, vendas nos patamares de 2014 e 38% acreditam que o cenário tende a piorar.

Segundo o diretor comercial da Mega Sistemas Corporativos, Giovanni Sugamosto, neste contexto, cautela continua sendo a palavra de ordem. E para não enfrentar surpresas indesejadas, construtoras e incorporadoras devem estar mais atentas no que se refere à previsão do custo da obra e ao acompanhamento dos gastos. “Isto é essencial para que o gestor responsável possa comparar aquilo que estava previsto com o que está sendo realizado. Dessa maneira, ele terá tempo hábil para solucionar eventuais problemas que possam aparecer durante o percurso“, afirma o executivo.

Para isso, as empresas podem contar com algumas soluções tecnológicas específicas para o setor da construção civil, caso do ERP “Mega Construção”. “Nosso sistema foi desenvolvido para atender a qualquer tipo de empreendimento, bem como apoiar construtoras e incorporadoras no gerenciamento de todas as suas operações. Os módulos são direcionados para incorporação; urbanismo; construção civil e construção pesada. De forma integrada e em tempo real, o gestor tem acesso a indicadores que permitem conferir a viabilidade do empreendimento; acompanhar e controlar a obra de forma eficiente e até mesmo gerir as vendas. Além disso, o ERP também possibilita a criação de um canal de atendimento ao cliente”, explica Sugamosto.

Outra solução é o “Mega Mobuss”, um aplicativo específico para smartphones e tablets desenvolvido pela Mega em parceria com a empresa catarinense Teclógica. Com ele, é possível, em tempo real e sem a necessidade de conexão à internet, controlar a produtividade e os materiais utilizados em uma obra, gerenciar equipamentos e perdas, fazer análise dos processos de recursos humanos e coordenar a área de segurança. “Vale ressaltar, também, que ainda encontramos muitas empresas do setor de construção que gerenciam as suas obras por meio da coleta de dados manual. Com a adoção do Mega Mobuss, elas podem gerir dados de forma informatizada, mais segura e eficiente e ainda contribuir para a sustentabilidade ambiental”, finaliza o diretor.


Voltar