Novidades
segmento de construção

Terça-feira, 23 de julho de 2013
Mercado: Incorporadoras ampliam vendas no 2º trimestre

Incorporadoras de capital aberto divulgam, vendas contratadas próprias de R$ 5,63 bilhões no segundo trimestre, índice 46,12% maior do que o mesmo período de 2012.

As incorporadoras de capital aberto que divulgaram prévias operacionais até o fechamento desta edição - Cyrela Brazil Realty, Direcional Engenharia, Even Construtora e Incorporadora, EZTec, Gafisa, MRV Engenharia, Tecnisa e Trisul - apresentaram, em conjunto, vendas contratadas próprias de R$ 5,63 bilhões, no segundo trimestre, 46,12% maiores do que no mesmo período de 2012.

O aumento das vendas resultou do crescimento de lançamentos e da comercialização de estoques. Em conjunto, as oito incorporadoras lançaram R$ 4,4 bilhões no trimestre, Valor Geral de Vendas (VGV) 23,3% maior que o do intervalo de abril a junho de 2012. Houve destaque dos lançamentos de médio-alto padrão e de projetos do segmento econômico.

Das oito empresas, sete registraram aumento de vendas e cinco, alta de lançamentos. A Cyrela, maior incorporadora de capital aberto, teve os patamares de vendas e de lançamentos mais elevados do período, de R$ 1,47 bilhão e R$ 1,25 bilhão, respectivamente. O segmento econômico respondeu por 60,9% dos lançamentos totais da Cyrela no trimestre, ante 49,9% de abril a junho do ano passado. No segmento, foram incluídos os projetos para a faixa 1 do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, lançados por meio da Cury, na qual a Cyrela tem 50%.

No trimestre, os maiores aumentos de vendas foram registradas por Trisul, EZTec e Tecnisa, de 148%, 142%, 135,2%, respectivamente. Tecnisa, Even e EZTec tiveram as altas mais acentuadas de lançamentos, de 427,6%, 178,8% e 137,4%, respectivamente. Trisul, EZTec, Tecnisa e Even têm atuação expressiva nos segmentos de médio a alto padrão. Na EZTec, um lançamento comercial também contribuiu para a expansão.

"As empresas mais focadas em São Paulo, como Cyrela, Even e EZTec estão bem. A sinalização é que os outros mercados estão mais lentos", diz um analista que acompanha o setor. O analista de construção civil da Bradesco Corretora, Luiz Mauricio Garcia, ressalta que tem havido seletividade em toda a cadeia, como na compra do terreno, escolha do produto e estrutura de capital das incorporadoras, em que as melhores operadoras, como Cyrela, se destacam.

Ontem, a Trisul divulgou lançamentos de R$ 110 milhões no segundo trimestre, 5,8% acima do mesmo período do ano passado. Os lançamentos foram feitos na cidade de São Paulo. As vendas contratadas somaram R$ 156 milhões. Conforme o diretor comercial e de marketing da incorporadora, Ricardo Stella, esse desempenho resultou da venda dos lançamentos e da comercialização dos estoques, impulsionada por promoções.

"As vendas continuam muito bem, apesar dos juros e do dólar em alta e da instabilidade política", diz o analista da Gradual Investimentos, Flávio Conde. Mas, no mercado, há quem considere o cenário macroeconômico "desafiador", para empresas focadas na baixa renda, exceto para quem atua na faixa 1 do programa.

Conforme Conde, companhias como PDG Realty, Rossi Residencial, MRV e Gafisa, que precisam gerar caixa para reduzir endividamento, buscam vender mais do que lançar. Dessas empresas, MRV divulgou ter lançado R$ 634 milhões e vendido R$ 1,38 bilhão no trimestre, e Gafisa lançou R$ 461 milhões e vendeu R$ 554 milhões.

Por Chiara Quintão


Voltar