Novidades
segmento de construção

Quarta-feira, 1 de julho de 2015
GOVERNO DIZ QUE QUITARÁ DÍVIDAS DO'MINHA CASA'

Depois da ameaça da Câmara Brasileira da Industria da Construção (Cbic) de acionar a Justiça, o governo federal se comprometeu a regularizar os pagamentos atrasados no programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) e sinalizou a adoção de outras medidas para atender o setor.

De acordo com a entidade, o governo acertou a liberação de R$ 600 milhões nos primeiros de julho para a quitação de parte dos passivos com o programa. O acordo, no entanto, não resolve o problema, já que, segundo a Cbic, o estoque atrasado chega a R$ 1,6 bilhão.

O compromisso do governo foi aceito pelos empresários como um "gesto de boa vontade", mas a trégua é temporária. Para pressionar a equipe econômica,a Cbic reuniu ontem em Brasília cerca de 70 pesos pesados do setor exigindo uma solução imediata para os atrasos. A pressão causou desconforto na área econômica, mas o que o governo acabou acenando foi com um prazo inicial,como compromisso de regularizar todas as pendências com o setor até 15 de agosto, segundo a Cbic.

O presidente da instituição, José Carlos Martins, declarou que o acerto representa um avanço, mas os empresários esperam que seja efetivamente cumprido. Segundo ele, o setor ainda não está satisfeito.

O dirigente da Cbic disse que trata-se de um voto de confiança e que a decisão traz previsibilidade aos pagamentos. Ele ponderou, no entanto, que o acordo, que prevê pagamentos em 30, 45 e 60 dias, traz ônus para o fluxo de caixa das empresas.

"Esse é o preço que estamos pagando, mas esperamos que esse preço não aumente e que o compromisso do governo seja cumprido", disse o executivo


Voltar