Seja objetivo...

Seja objetivo...

Com cada vez mais frequência nos vemos procurando espaço livre em nosso dia para encaixar novas atividades, das mais diversas naturezas, porém sem necessariamente parar para pensar se somos realmente capazes de dar conta de tudo.

Não por uma questão de habilidade, mas pura e simplesmente por não analisarmos se temos, de fato, tempo disponível para executar tanto quanto gostaríamos.

Parece óbvio, mas muitas vezes a ansiedade de tirar uma ideia do papel e torna-la realidade pode, sim, nos fazer esquecer algo primordial: infelizmente não temos tempo suficiente para tudo, por isso precisamos aprender a administrar este bem precioso e estabelecer prioridades.

Porque puxar o manche do avião depois que ele já caiu não resolve o problema. Portanto pare e pense no quão objetivo você está sendo: será que está mesmo conseguindo conduzir a sua vida profissional de maneira prática e colaborativa? Reflita! Talvez a solução seja mais simples do que você imagina.

É preciso sempre dosar o cuidado que precisamos ter na hora de tomar decisões com a praticidade necessária para conseguir executar as atividades no tempo certo. O excesso de cuidado nas análises em situações que não comprometem a empresa demanda um esforço que já não cabe mais nos atuais modelos de negócios.

O mundo corporativo de hoje tem pressa. Muita pressa.

Neste cenário destacam-se aqueles líderes que conseguem entender e visualizar de forma ampla as atividades e tomam suas ações de forma objetiva e prática, considerando sua base de conhecimento adquirida ao longo de sua vida e também o feeling sobre o assunto.

Afinal, os líderes estão nas organizações para fazer a diferença, para burlar a burocracia quando necessário - seja em prol do cliente ou da própria empresa.  Desta forma, muitas vezes é preciso operar o doente para preencher a papelada depois; caso contrário, seu concorrente poderá operá-lo antes.

Então seja mais objetivo em suas apresentações, análises, respostas, e-mails e principalmente nas reuniões. Responda mais SIM ou NÃO, sem longas justificativas. E, para não ir contra o meu próprio argumento, encerro por aqui, de forma objetiva, direta e clara!