Projeto As Built: entenda o que é e quais os seus benefícios

Na execução de um projeto de construção civil, é muito comum haver alterações. Nesse sentido, o projeto As Built é um meio de documentar essas mudanças. Ele ajuda a evitar vários problemas, inclusive acidentes de trabalho. Considerando que uma mesma obra é composta por diversas representações, cada uma delas pode ser mostrada em um As Built.

Neste artigo, vamos explicar detalhes sobre o projeto As Built, mostrando os seus vários benefícios. Além disso, explicaremos como ele é feito na prática, destacando a importância do uso de meios tecnológicos, visando reproduzir algo mais próximo da realidade.

Continue lendo até o final e saiba tudo sobre o tema!

O que é projeto As Built?

Traduzindo para o português, o termo As Built significa "como construído". Na prática, consiste em uma representação de um projeto com todas as suas alterações ao longo do tempo. Em outras palavras, sempre que um cômodo de imóvel precisa ser adicionado ou removido, por exemplo, tal alteração precisa ser devidamente documentada e mostrada em uma atualização de planta.

Como funciona?

Um ponto fundamental sobre o projeto As Built é que ele se aplica tanto à planta de um imóvel quanto às suas instalações. Dito isso, os tipos principais de As Built são:

• arquitetônico: engloba o projeto no seu âmbito mais geral, incluindo, entre outras coisas, fachadas, áreas internas, revestimentos e coberturas;

• hidrossanitário: compreende as tubulações de um imóvel, sendo de suma importância identificar a localização destas, em caso de alterações de um projeto;

• elétrico: tem o objetivo de mapear todas as fiações do imóvel, bem como saber a potência e a localização exata dos pontos de alimentação.

Quais os seus benefícios?

Por mais que represente um trabalho adicional, fazer um projeto As Built é de grande valia. Isso porque, se a planta original do imóvel for mantida e houver alterações ao longo do tempo, fazer as devidas atualizações evitará, por exemplo, que a obra acabe inviabilizada.

Nos subtópicos seguintes, vamos aprofundar essas questões e apresentar os principais benefícios do projeto As Built. Acompanhe!

Prevenção de acidentes

Reformas e alterações no imóvel, quando não registradas, podem dificultar a localização de um fio energizado, por exemplo. Imagine agora que um operário, usando uma furadeira, acabe atingindo esse fio — nesse caso, haverá o risco real de essa pessoa tomar um choque, podendo até mesmo vir a óbito.

O mesmo vale para representações sanitárias e hidráulicas. Sem uma atualização do mapeamento dos componentes, o operário corre o risco de furar um encanamento e, assim, atrasar a entrega do projeto ao cliente. Tal fato leva a mais um benefício do projeto As Built, que é a redução de custos.

Diminuição de custos

Quem já reformou um imóvel sabe: dificilmente os custos reais são os mesmos que foram planejados antes. Além de evitar acidentes, o levantamento de dados do projeto permite evitar intervenções desnecessárias no imóvel, que podem aumentar os custos e o prazo de entrega.

Quando se adota o projeto As Built, a quantidade de visitas técnicas do engenheiro ou técnico em edificações tende a ser menor. O profissional, uma vez com a planta atualizada em mãos, consegue identificar se a obra permanece viável.

Valorização do imóvel

Quando as alterações e mudanças em um imóvel são documentadas, a tendência é o produto final ter uma qualidade maior. Por consequência, existe uma possibilidade real de valorização, tornando-se uma excelente fonte de renda para o proprietário, caso ele queira alugar, por exemplo.

Clareza

Felizmente, as alterações em uma planta de imóvel ou empreendimento não precisam ser feitas em papel. Graças aos softwares gráficos, é possível registrar atualizações de forma prática e clara, inclusive por meio de uma representação tridimensional. Por consequência, a planta alterada passa a transmitir muito mais segurança e confiabilidade aos envolvidos no projeto.

Como o projeto As Built é feito, na prática?

Para fazer o projeto As Built, os responsáveis precisam seguir a ABNT NBR 14645, de 2005. A ideia de obedecer à norma técnica é fazer os procedimentos de forma padronizada, visando reduzir as falhas ao máximo. Na prática, o projeto As Built é composto por duas etapas: execução e conclusão.

Na primeira etapa, são identificados os dados da construção, como as medidas e os registros referentes às instalações sanitárias e elétricas. Vale salientar que isso ocorre de modo simultâneo à execução da obra, justamente para que as mudanças e alterações sejam incluídas assim que são feitas.

O projeto As Built não se limita a ser feito em desenhos e representações gráficas das plantas alteradas. Documentos e relatórios técnicos também são elaborados, visando deixar tudo devidamente organizado e documentado. Inclusive, essa é a segunda parte do As Built, em que todas as informações são reunidas, para que se tenha uma noção de todo o histórico de alterações e mudanças no imóvel.

Uso do BIM

Como já falamos, a tecnologia é uma excelente aliada do projeto As Built. Nesse sentido, em vez de levantar as medidas de um imóvel manualmente, hoje é possível fazer a captação digital dos ambientes. 

O escaneamento de um imóvel por laser 3D é uma das técnicas mais empregadas no projeto As Built. De forma rápida e precisa, é feita a captação de imagens, usando uma nuvem tridimensional de pontos. Em seguida, elas são empregadas na criação de modelos, podendo usar a metodologia BIM, que significa modelagem de informação de construção.

Basicamente, essa metodologia está relacionada com a criação e a gestão de informações. Na prática, ocorre a integração de dados multidisciplinares e estruturados, de modo que o resultado final é a representação digital de um imóvel, por exemplo, com todas as suas alterações ao longo do tempo. Um ponto fundamental a respeito do BIM é que ele centraliza as informações da construção, facilitando o gerenciamento destas e a condução de todas as mudanças e alterações da obra.

O projeto As Built, como vimos, consiste em representar todas as alterações que ocorrem em um imóvel ao longo do tempo. Desse modo, é possível aumentar a segurança da obra e evitar acidentes de trabalho, bem como ajudar a valorizar o imóvel. Tudo pode ser mais bem gerido e representado com o auxílio de programas específicos e da metodologia BIM.

Caso tenha alguma dúvida a respeito do projeto As Built ou sobre qualquer outra questão relacionada ao tema, aproveite para deixar seu comentário logo abaixo! ;)