Prazo médio de estocagem: saiba como fazer o cálculo

Prazo médio de estocagem: saiba como fazer o cálculo

O prazo médio de estocagem (PME) corresponde a um indicador muito importante, afinal, sabendo que os custos com produtos em estoque podem depreciar ou encarecer o preço do item ofertado aos consumidores, é preciso monitorar bem esse intervalo.

Isto é, por meio do PME é possível tomar decisões mais eficazes em relação à gestão de estoques e das operações logísticas. Afinal, o que o prazo médio de estocagem exprime são os dias que os produtos ficam estagnados no estoque ao longo do ano.

Como a logística trabalha, sobretudo, com prazo e giro de mercadorias, quanto menor for o prazo de estocagem, melhor será para a empresa. Acompanhe os tópicos seguintes e saiba mais sobre o prazo médio de estocagem!

A importância do prazo médio de estocagem

Quando se fala em gestão de estoques é essencial conhecer quais são os produtos com viabilidade econômica e financeira suficiente para gerar o máximo de benefício à empresa. E, em paralelo, monitorar o andamento das operações logísticas.

E, entre as formas de promover esse controle, o cálculo do prazo médio de estocagem é uma das mais importantes. Por meio desse indicador o gestor consegue identificar desperdícios, evitando o excesso de investimentos e esforços que tanto comprometem o capital de giro.

Enfim, para muitas empresas os estoques são um dos elementos mais dispendiosos de recursos, exigindo reposição periódica. Contudo, é fundamental que essas operações sejam realizadas considerando um planejamento embasado na liquidez da empresa, trazendo à luz o momento e o volume certo para a reposição.

Prazo médio de estocagem

Em síntese, o prazo médio de estocagem se traduz em quanto tempo o estoque permanece na empresa. Ou seja, exibe o intervalo, em dias, que a organização leva para ser capaz de comercializar os itens que estão em estoque.

O cálculo do prazo médio de estocagem se dá por:

PME equivale ao estoque médio dividido pelo custo da mercadoria vendida, multiplicando-se o resultado dessa operação por 360.

  • Estoque Médio = diz respeito à média do estoque. Isto é, a soma do estoque inicial com o estoque final, dividido por dois.
  • Custo da Mercadoria Vendida = corresponde ao valor dos produtos que foram comercializados pela empresa durante determinado período.

Vale dizer que o resultado final do prazo médio de estocagem costuma ser expresso em dias. Maiores valores significam que os estoques permanecem mais tempo nas prateleiras da empresa. Normalmente, o valor máximo não deve ser superior a um ano.

Para encontrar as informações para aplicação na fórmula, basta consultar o demonstrativo do resultado do exercício, bem como os balanços patrimoniais da empresa.

O prazo médio de estocagem na prática

Considere uma empresa de eletrodomésticos que no ano de 2015 armazenou o equivalente a 1000 televisores e, no de 2016, 3000 unidades. Se essa mesma empresa apresentar como custos de mercadorias vendidas nesse último ano o equivalente a R$ 300.000,00, temos que:

PME = (Estoque médio / Custo da Mercadoria Vendida) x 360

Estoque médio = 1000 + 3000 / 2 = 2000

PME = (2000 x 360) / 300.000

PME = 2,4

Com base nesse valor, são 2,4 dias de média em que o estoque fica parado na empresa. Vale ressaltar que os valores compreendidos na fórmula devem contemplar desde a entrada de matéria-prima até a saída do produto final, já acabado.

Sendo assim, em algumas empresas, esse prazo pode ir muito além, pois, por exemplo, a depender da necessidade de insumos importados para o processo produtivo, o prazo médio de estocagem acaba, naturalmente, se elevando.

Agora que já sabe como calcular o prazo médio de estocagem, que tal compartilhar este conteúdo nas redes sociais? Assim você contribui para que todos os seus conhecidos que atuam na área promovam uma melhor gestão logística!