O que é Packing House e como ela pode ajudar seu agronegócio?

O que é Packing House e como ela pode ajudar seu agronegócio?

Imagine um lugar — um galpão, por exemplo — no qual é possível armazenar, selecionar, limpar, classificar e embalar produtos agrícolas, mantendo boa qualidade e apresentação ao consumidor. Mais vantagens? Tais técnicas reduzem os custos e evitam perdas na produção.

Esse lugar existe e ganha a cada dia mais importância para o agronegócio: chama-se packing house. Este artigo traz informações relevantes para você entender o que é packing house e quais são os processos nela existentes. Acompanhe!

Saiba o que é e qual a importância da packing house

O termo inglês packing house define a instalação em que são recebidos produtos agrícolas para serem processados antes de irem ao mercado e, por fim, para a mesa do consumidor. Ela é literalmente uma “casa de empacotamento” ou “de embalagem”, em geral localizada em regiões produtoras de frutas e hortaliças.

A packing house é importante porque provê tratamento e técnicas que garantem a melhora da qualidade do produto ao longo da cadeia produtiva. Em suma, ela contribui para o controle da oferta, para a melhora na aparência do produto e reduz os custos, em especial os de transporte. Vale citar que esse segmento evita ainda perdas na produção devido aos meios de processamento e empacotamento.

Para entender o que é packing house, nada melhor que acompanhar cada etapa de beneficiamento nela praticada. Conheça-as no tópico a seguir.

Veja as etapas dentro de uma packing house

Depois da colheita, a destinação do produto varia bastante. Assim que é colhido, por exemplo, o hortifrúti tanto pode ser armazenado como já ser transportado até a unidade destinada ao processamento. Nela, a tecnologia à disposição também influencia o tipo de tratamento que frutas e hortaliças terão. Veja as principais etapas:

1. Colheita e transporte até a instalação

As frutas recém-colhidas são etiquetadas ainda no pomar com as informações sobre a colheita. De lá, são transportadas por meio de caminhões ou vagões até a packing house, na qual são colocadas em recipientes próprios para a recepção da carga e passam por um primeiro controle de qualidade antes de serem armazenadas.

2. Armazenamento e higienização

É durante a armazenagem que as frutas são acondicionadas em câmaras frias. As temperaturas baixas são importantes porque prolongam o período de maturação delas. Ventilação e umidade também são controlados nessa etapa.

A partir daí os frutos aptos à comercialização passam por uma higienização realizada em diferentes sistemas. Um deles é a própria lavagem da fruta em uma máquina para posterior secagem a ar. É nesse momento também que elas são revestidas por uma cera natural que ajuda na retenção de umidade e na própria aparência do produto.

3. Classificação e padronização

Para o passo seguinte, as frutas são conduzidas por correias até as tabelas de classificação, nas quais são separadas por tamanho, cor e qualidade. O processo pode ser auxiliado por condutos de células de carga que pesam os produtos um a um e os separam de acordo com o peso aferido.

4. Embalagem

Aqui, os produtos são embalados para a expedição. As embalagens em geral são higienizáveis e têm medidas paletizáveis com bom acabamento. Importante lembrar que as embalagens são adaptadas ao tipo de transporte para que se possa manter a boa aparência da fruta, sem que haja perda na qualidade e prejuízos ao produtor.

Agora que sabe o que é packing house, fica claro o quanto ela ajuda na gestão e no controle dos tratamentos pós-colheita dispensados à produção agrícola. Desse modo, é garantido que o produto chegue à casa dos consumidores com ótima qualidade.

Agora, não deixe de conhecer outra solução para aperfeiçoar ainda mais seu agronegócio: leia o artigo sobre como melhorar a rastreabilidade no campo por meio do controle diário da produção pela troca de dados entre campo e sistema.