O que é MRP e como ele funciona?

O que é MRP e como ele funciona?

O que é MRP? Antes de entender a sigla, é importante destacar que, por trás de processos eficientes, sempre existe um grande planejamento. Esta é uma verdade ainda mais absoluta no contexto das indústrias e das produções em larga escala. 

Nesse contexto, o Manufacturing Resource Planning (ou Planejamento de Recursos de Produção) ajuda a manter o controle efetivo de todas as áreas do negócio, além de uma boa gestão de recursos. Para saber como o sistema MRP funciona e quais os benefícios, continue a leitura.

O que é MRP e como funciona?

Se você não sabe o que é MRP, isso vai mudar com a leitura deste artigo. O conceito surgiu na década de 1950, durante a retomada da indústria no período pós-guerra, com o intuito de definir e de organizar os processos de produção. Afinal, um dos maiores desafios do setor é lidar com a fabricação de produtos em larga escala, sem desperdícios ou exageros.

O MRP veio para auxiliar a gestão dos recursos a fim de atender às necessidades da produção industrial. O sistema originou, posteriormente, o ERP, utilizado para integrar os mais diversos setores do negócio.

Entenda como funciona

A base do MRP envolve todas as etapas do planejamento de um produto, desde prazos e materiais até as quantidades necessárias em cada estágio de produção. De forma resumida, a partir das informações levantadas, o MRP reúne todos os componentes indispensáveis para tornar a produção possível. Calcula estoques, define compras e mantém a sustentabilidade industrial. Para isso, o sistema utiliza três dados:

  • demanda: quantidade do produto com base nas previsões de vendas por um determinado período;

  • lista de materiais: toda a matéria-prima necessária para atender à produção;

  • saldo de estoques: quantidade de estoque para suprir a demanda.

Tudo é feito de forma automatizada pelo software de gestão com o objetivo de não gerar nem excessos, nem escassez de matéria-prima. Dessa forma, o MRP contribui para a tomada de decisão de compra de estoque e para o ritmo de produção.

Quais são seus benefícios para a indústria?

Agora que você já sabe o que é MRP e como o sistema funciona, chegou a hora de conhecer os benefícios de investir no software de gestão. O primeiro vem com os desperdícios evitados, bem como estoques excessivos de matéria-prima. São duas conquistas de uma vez só: produção mais sustentável e com custos reduzidos. Acompanhe mais!

Reduz tempo de processamento de dados

Depois que o gestor repassa todas as informações necessárias para o MRP, o processamento de dados ganha agilidade. Afinal, tudo ficará por conta do sistema. E ao profissional caberá apenas a tomada de decisão.

Torna o planejamento mais certeiro

Com a automatização de todas as etapas do planejamento, o que poderia levar dias passa a ser feito em minutos. Todas as análises de compra e de estoque são feitas com base nos dados coletados, o que reduz a margem de erros.

Diminui os gastos desnecessários

Ao ter um controle do que precisa de reposição, sem deixar faltar ou exagerar, as despesas tornam-se mais conscientes. Afinal, graças ao MRP, você só vai comprar as quantias necessárias para a produção, evitando gastos desnecessários.

Aumenta a confiança nas decisões

Por meio das informações de estoque, de produção e de planejamento do MRP, as decisões ganham embasamento. Desse modo, o tempo de resposta é rápido e eficiente, o que melhora a relação com fornecedores, passa credibilidade e facilita as negociações.

Deixa a produção mais estratégica

Com o acompanhamento de todas as etapas da produção, o negócio torna-se mais estratégico. Assim, as equipes passam a preocupar-se menos com rotina, como o controle de material e de estoque, para assumir ações com foco nos resultados.

Se você chegou até aqui, já sabe o que é um MRP, como funciona e seus principais benefícios. Ao implantar um bom software de gestão, o planejamento dá um passo à frente, com um melhor controle de todas as etapas. Desse modo, a produção tem um domínio maior sobre o estoque, além de reduzir o tempo com ações mais rápidas (compra de materiais e reposição) e os custos (sem excedentes).