O mundo perfeito...

O mundo perfeito...

É aquele em que todos os colaboradores conhecem os processos da sua empresa, falam uma só língua e seguem o mesmo padrão de trabalho, garantindo a linearidade da qualidade nos produtos e serviços? Para você, isso já é realidade ou apenas um sonho distante?

Se você se enquadra no primeiro cenário, parabéns!

Sabemos que, ainda hoje, a falta de disseminação do conhecimento é uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo mundo corporativo. Que atire a primeira pedra quem nunca ficou “amarrado” a uma situação porque determinada informação estava retida com um só colaborador ou departamento.

Tudo bem. Pode admitir. Isso é mais comum do que podemos imaginar. E, felizmente, é um quadro que está começando a mudar. Com a popularização do ERP no início dos anos 2000, impulsionada pela facilidade de acesso à internet e à evolução tecnológica no Brasil, pequenas, médias e grandes empresas passaram a aderir ao novo conceito e centralizar seus dados em uma única plataforma.

Porém, da vontade de mudar até a realização, de fato, há um longo caminho a ser percorrido... pois de nada adianta dispor das melhores soluções se não existir engajamento por parte dos envolvidos. Pessoas, processos e tecnologia devem caminhar juntos rumo ao sucesso organizacional. E não quero, aqui, dizer que somente as empresas que adotam um bom Sistema de Gestão estão propensas a alcançá-lo.

São muitas as organizações que ou não estão preparadas para dar este passo ou simplesmente preferem manter a administração dos negócios ao modo “tradicional”. Em ambos os casos, o desafio de compartilhar o conhecimento é ainda maior. E se é neste cenário que você se encaixa, não se preocupe. A “luz no fim do túnel” está mais próxima do que você imagina e certamente poderá guiá-lo a outro patamar, marcado pela otimização da performance.

O primeiro passo é querer. Ter disposição para prover a mudança cultural que sua empresa precisa. O que isso significa? Aceitar que há coisas que funcionam e outras que não funcionam; descobrir que pontos são estes e, então, trabalhar para mudá-los. E se há alguns dias vimos que o mapeamento de processos pode ser um grande aliado nesta descoberta, hoje aprenderemos por que descrever procedimentos.

Afinal, esta é naturalmente a próxima etapa na busca pelo aperfeiçoamento da gestão empresarial. Tão importante quanto definir processos, é documentá-los. Pois somente assim todos os colaboradores, desde os mais antigos até os recém-contratados, poderão compreender o funcionamento da sua empresa por igual. E, como consequência, seguir o mesmo padrão de trabalho.

Sim, é bem isso mesmo. Preparar um guia para os colaboradores. Não para engessar a sua forma de trabalho, como muitos pensam. Mas sim para proporcionar autonomia ao seu dia a dia, maximizar a sua capacidade de tomar decisões que competem às suas atividades e nortear para as melhores práticas a serem adotadas em cada ocasião... sempre em conformidade com as políticas da sua empresa.

Além de manter os procedimentos em funcionamento pleno, este trabalho permite uma qualidade linear aos produtos e serviços prestados. Mas não é só isso. Quando todos os colaboradores têm acesso ao mesmo conhecimento, quando todos sabem exatamente aonde você quer chegar e, principalmente, como podem contribuir para ajudá-lo a chegar lá, eles se sentem mais engajados e motivados a alcançar seus objetivos.

Então, se você sente que a sua realidade ainda está longe deste “mundo perfeito”, avalie se não é hora de começar esta revolução na sua gestão empresarial. O sucesso é apenas uma questão de atitude. E nós estamos preparados para apoiá-lo, não somente nesta decisão, como também em cada etapa que se fizer necessária a partir dela. Conheça os seus processos. Registre os seus procedimentos. Compartilhe o conhecimento... e daqui a um tempo você poderá se dedicar ao que realmente importa: a estratégia dos seus negócios.