Lidere com as perguntas certas!

Lidere com as perguntas certas!

Você sabia que o desenvolvimento das pessoas não está, necessariamente, em dar respostas certas aos seus liderados... mas sim em fazer as perguntas certas?

Muitas vezes, quando um liderado nos procura com algum problema, geralmente já nos vem à cabeça a maneira de resolvê-la. No  ímpeto de já dar as respostas de “bate-pronto”, acabamos dando orientações como “faça isso”, “faça aquilo”, “fale com fulano” ou “procure sicrano”.

 É certo que este tipo de postura ajuda no desenrolar dos trabalhos do dia a dia... e sem dúvida é o caminho mais curto para garantir que os assuntos caminhem. Afinal, você é líder porque muito provavelmente foi um bom resolvedor de problemas – entre outras qualidades, obviamente.

Porém, enquanto líder, você tem a responsabilidade pelos resultados da área, mas também pelo desenvolvimento da sua equipe – inclusive na mesma medida, pois desenvolver a equipe é tão importante quanto gerar resultados.

Desta forma, uma das opções de desenvolvimento é fazer perguntas certas para a sua equipe.  Mas como fica isso na prática? Por exemplo... sempre que houver um problema – principalmente os mais operacionais, evite dar a resposta de primeira. Pare por alguns segundos e aplique algumas perguntas, como:

  • Por que você acha que isso aconteceu?
  • Como você acha que podíamos ter evitado esse problema?
  • Há chances disso acontecer novamente?

Há grandes chances de que, nesse primeiro momento, seu liderado responda a essas questões e já lhe proponha uma solução plausível - que provavelmente você já tenha pensando no primeiro segundo em que ele te procurou. Mas, se isso não acontecer de primeira... insista:

  • Você tem certeza de que não faz ideia de por que isso aconteceu?
  • Que processo poderíamos ter, então, para identificar esse tipo de problema antes que ele ocorresse?

Note que são perguntas provocativas, justamente para que seja formada uma linha de pensamento. Assim, neste exato momento, você está exercendo o seu papel de líder... e, como diz o bom e velho ditado, ensinando a pescar ao invés de entregar o peixe!

Pode parecer o caminho mais difícil e demorado... e até é. No entanto, por outro lado, liderar com este tipo de atitude o torna um líder muito mais justo.

O motivo?

Porque você deixa de ser um “limitador” no desenvolvimento dos seus liderados e passa a ser um “instrumento” de desenvolvimento pessoal para com a equipe.

Quanto mais este tipo de atitude acontecer, mais a sua equipe será autossuficiente e mais ela terá a oportunidade de olhar estrategicamente para as ações do dia a dia. Já você, como líder, será cada vez mais consultado como sendo parte do time da resolução do problema.

Isso porque certamente todos estes questionamentos já terão sido feitos pela equipe (ou até individualmente) antes de você ser acionado; desta forma, você terá um papel de apoio no sentido de escolher ou opinar sobre qual é a melhor resolução para determinado problema.

E aí, será que estamos desenvolvendo nossas equipes ou dando respostas prontas?

Como podemos fazer melhor?

Já resolveu algum problema hoje fazendo perguntas?

Conta pra gente!