Esconde-Esconde

Esconde-Esconde

Este texto é para você que lidera ou espera liderar uma equipe!

Começo com uma frase que considero primordial para nortear a reflexão de hoje: “Não se esconda atrás do seu líder”.

Todos os profissionais que possuem um cargo de liderança também são liderados por alguém, direta ou indiretamente. Qualquer pessoa sabe disso.

Mas quando você, coordenador, supervisor, gerente, diretor ou presidente decide entrar nesta “brincadeira” de esconde-esconde utilizando a referência do seu superior como justificativa para certas decisões, certamente acaba colocando a sua credibilidade em xeque.

Quando você não assume o seu papel na organização, preferindo atribuir qualquer mudança de regra ou comportamento da empresa ao seu líder imediato, demonstra que não tem autonomia, opinião formada ou até mesmo responsabilidades sobre as ações da empresa.

Ao longo de minha carreira, tive a oportunidade de observar vários líderes que simplesmente repassam a informação para a sua equipe, alguns até com a premissa de que também não concordam com isso, mas que não podem fazer nada... já que foi uma imposição da alta gestão. Lamentável!

Quem assume esta postura imagina que assim estará sempre numa boa com a equipe, já que o “vilão” será sempre o seu chefe. No entanto, a meu ver, o efeito para aqueles que tomam esta atitude é bem pior. Porque os liderados deixam de dar crédito a este líder, gerando um desconforto que pode provocar um efeito totalmente inverso ao esperado.

O papel de uma liderança inclui questionar, dialogar e argumentar... principalmente nos casos em que estiver desconfortável com alguma mudança. Pois mesmo que não concorde com certas decisões, está em um ambiente corporativo e, enquanto líder, precisa assumir a diretriz como sua e repassar para a equipe da forma mais natural possível.

Logo, nunca leve uma situação mal resolvida para a equipe. Procure absorvê-la, adaptar-se à nova realidade para somente então apresenta-la para os liderados. Assim você evita conflitos e, além de preservar a sua autoridade, ainda inibe o surgimento de margem para questionamentos sobre o seu profissionalismo!