ERP, a espinha dorsal da Gestão Empresarial!

ERP, a espinha dorsal da Gestão Empresarial!

Vamos comparar uma empresa ao corpo humano. Os inúmeros departamentos seriam como os órgãos, que exercem atividades específicas para o desenvolvimento e funcionamento de todo o conjunto. O cérebro, por outro lado, seria o próprio gestor do negócio, que coordena a ação de cada um desses órgãos em benefício do todo. Agora, a pergunta que fica é a seguinte: nesse sistema, quem promove a comunicação entre o cérebro e todos os outros órgãos?

Se a sua organização já possui um bom ERP (Enterprise Resource Planning), provavelmente você já sabe a resposta. Caso contrário, a sua empresa certamente está enfrentando sérios problemas de gestão. Voltando à nossa comparação, o ERP seria como a espinha dorsal da Gestão Empresarial, uma vez que o sistema permite a integração entre todos os setores da empresa, fazendo com que as informações possam circular de maneira livre e ordenada.

Além disso, é claro, o sistema proporciona mais flexibilidade para responder às solicitações de clientes, minimizar custos, aumentar a satisfação, e, consequentemente, melhorar a lucratividade.

Veja, logo abaixo, como o ERP empresarial pode permitir a comunicação e integração de cada setor!
 

Contabilidade

Um ERP faz toda a diferença na hora de enfrentar o chamado “furacão tributário” do Brasil, ao qual todo empresário atuante no território nacional está sujeito. Em estudo recente, o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação) apontou que desde a Constituição de1988 foram criados 4.960.610 normas para reger a vida no país, das quais 7% correspondem ao campo tributário.

Logo, ter eficiência nos controles internos de uma empresa não é tarefa assim tão fácil. Mas com um bom ERP é possível otimizar este processo e manter a organização sempre atualizada às constantes mudanças. Afinal, ele que reúne em um só lugar todas as informações necessárias para manter o bom funcionamento do negócio e ainda permite a inserção de novos dados com agilidade e praticidade.
 

Estoque

Muitos gestores enfrentam problemas ao lidar com estoques. Ao comprarem em excesso, acabam perdendo produtos pela validade ou por danos causados pelo armazenamento. Quando a compra é feita em escassez, o problema afeta diretamente as vendas, uma vez que o produto em falta poderia ser muito bem o pedido de um cliente.

Para fazer uma gestão de estoques sob medida, você precisa de informação em tempo real, e com um sistema de ERP empresarial você pode fazer isso sem complicações. Itens podem ser baixados no sistema automaticamente pelo setor de vendas e o estoquista, por outro lado, pode se basear nas informações obtidas para planejar as compras.


Finanças

Por fim, com todas as informações obtidas, o setor financeiro certamente poderá fazer um controle muito mais rigoroso das finanças da empresa: a começar pelos fluxos de caixa, que serão mais detalhados e atualizados em tempo real, o que facilita, inclusive, a tomada de decisão do gestor.

Vale lembrar que o setor financeiro é um dos mais importantes da empresa, uma vez que é por meio das informações obtidas por ele que o gestor consegue realizar projeções para os próximos anos e garantir a sobrevivência do negócio no mercado!

Pronto para adotar um sistema de gestão empresarial? Tem alguma dúvida sobre o assunto? Compartilhe com a gente nos comentários!