Entenda aqui a diferença entre armazenagem e estocagem

Entenda aqui a diferença entre armazenagem e estocagem

Todo trabalho que envolve processos logísticos requer o entendimento de alguns termos que, muitas vezes, parecem ter o mesmo significado. É o caso, por exemplo, de armazenagem e estocagem. Você sabe qual é a diferença entre eles?

Em diversas áreas de atuação, pode ser necessário contar com um espaço para armazenar produtos e matéria-prima. Uma operação otimizada exige o uso apropriado das ferramentas e métricas associadas à armazenagem e estocagem.

No entanto, para que seja possível atuar com sucesso em seus processos logísticos, é fundamental entender a diversidade entre esses dois termos. Afinal, cada um apresenta uma finalidade e iniciativas distintas associadas a eles para alcançar o máximo de eficiência em suas operações.

Neste artigo, você entenderá mais sobre as diferenças entre os conceitos e como ambos podem ser estratégicos para sua gestão. Continue a leitura e confira!

Quais as diferenças entre armazenagem e estocagem?

Armazenagem

O termo armazenagem se refere à retenção de qualquer produto em um espaço dedicado a essa atividade. Em outras palavras, seria o conjunto de estoques de uma empresa, como um armazém. Nesse caso, costumam ser implementadas soluções para o controle de materiais e garantir a melhor otimização desse espaço.

A armazenagem pode ter objetivos distintos, que não envolvem o trânsito do produto para determinado fim. Entre os motivos mais comuns para armazená-los, podemos citar os seguintes:

  • maximizar a produtividade;
  • otimizar o uso de energia;
  • proteger os produtos contra avarias;
  • simplificar a distribuição dos itens.

Um exemplo de serviço de armazenagem é o self storage (autoarmazenamento, em português), em que os clientes podem guardar seus itens em um espaço reservado para eles com acesso facilitado e privativo. Outro caso é a armazenagem como estratégia logística para necessidades de transporte.

Estocagem

Falar em estocagem e estoque envolve armazenar produtos para fins específicos, como vendas, exportações, entre outros. Ou seja, há um destino definido para o que é armazenado. Portanto, é um conceito menos amplo.

Com isso em mente, pode-se dizer que os produtos estocados são mantidos no local por determinado período, até que sejam utilizados para os seus verdadeiros fins. Logo, o processo é necessário para que o cliente seja atendido e tenha em mãos o produto que deseja.

Realizar um trabalho de estocagem exige um monitoramento cuidadoso dos seus produtos e da logística envolvida. É preciso ter essa visibilidade a partir do acompanhamento de indicadores de estoque, como taxa de retorno, giro de estoque e tempo de reposição.

Como gerenciar armazenagem e estocagem da melhor forma?

Tendo em mente as diferenças entre armazenagem e estocagem, o próximo passo é saber como otimizar a gestão dessas atividades em suas operações. Afinal, quando realizadas de forma adequada e estratégica, elas ajudam você a alcançar bons resultados no seu negócio.

Nesse sentido, acompanhe os próximos tópicos e fique por dentro das principais boas práticas de armazenagem e estocagem.

Estrutura dedicada

Gerenciar a estrutura de armazenagem e estocagem envolve contar com um espaço que proporcione o dinamismo de que as suas operações precisam. Ou seja, não é o bastante se preocupar apenas com o espaço físico disponível, apesar de também ser um critério importante.

Por exemplo, um layout eficiente possibilita realizar as suas atividades com mais agilidade, sem que existam perdas de recursos e de tempo. Isso também é possível a partir do acesso a bons equipamentos que componham essa estrutura.

Gestão integrada

As suas operações logísticas podem ser facilitadas e otimizadas a partir de uma gestão integrada. Isto é, compreende todas as etapas de produção em um único processo, o que viabiliza uma atuação mais produtiva e eficaz em seu negócio.

Isso pode ser aprimorado ainda mais com o uso de um software de gestão que tenha essa funcionalidade. Nesse caso, será possível monitorar a armazenagem e a estocagem dependendo das suas necessidades.

Processos de movimentação

Para garantir a eficiência tanto da armazenagem quanto da estocagem, vale a pena definir processos de movimentação para as suas operações. É algo que envolve estabelecer regras concretas e específicas para a movimentação dos produtos e dos materiais.

Entre os benefícios dessa prática, estão uma maior agilidade em suas movimentações, a diminuição da possibilidade de erros e a redução do desperdício.

Novas competências nas equipes

Para aumentar a produtividade, é necessário desenvolver novas competências nas equipes de armazenagem e estocagem. Essa capacitação está associada à maneira como as atividades devem ser feitas, fornecendo aos colaboradores as informações necessárias para que eles realizem suas respectivas atividades de modo eficaz.

Além disso, o desenvolvimento de competências procura aperfeiçoar comportamentos, qualidades e valores relevantes para o trabalho em equipe, assim como ética e motivação.

Definição de metas

A determinação de metas deve acontecer no momento em que a equipe sabe o que e como precisa ser feito. Ou seja, podemos defini-la como um objetivo a ser alcançado. Nesse caso, como cada empresa apresenta suas particularidades, o ideal é analisar as operações separadamente para determinar quais os resultados pretendidos.

As metas têm um papel determinante na rotina da empresa porque permitem que os colaboradores foquem o que é primordial e busquem soluções para os desafios que afetam diretamente o seu alcance.

Informatização do estoque

Sabemos que o controle de estoque deve ser realizado de maneira criteriosa para assegurar que a quantidade apresentada no sistema seja igual ao número de mercadorias existentes no armazém. E, para isso, nada melhor que informatizar todo o processo de armazenagem e estocagem.

A modernização agiliza o fluxo de informações e o uso dos recursos no espaço físico do estoque, otimizando as operações e gerando benefícios para toda a cadeia de suprimentos da empresa. Com a infraestrutura e as ferramentas necessárias, você conseguirá alavancar os resultados do seu armazém logístico.

Como a tecnologia pode aprimorar esses processos?

Como dito, a automatização dos processos de armazenagem e estocagem traz vários benefícios para a empresa, desde a emissão de relatórios e o endereçamento dos produtos até a redução de erros e a agilidade nas tomadas de decisões estratégicas.

Por esse motivo, investir em um bom sistema de gestão é essencial para que a empresa exerça um papel estratégico na sua área de atuação. O mercado oferece muitas opções de ferramentas prontas e de softwares que podem ser customizados conforme com as necessidades de cada negócio.

Nesse caso, a utilização de softwares e sistemas próprios para a gestão logística é uma boa alternativa para otimizar as operações. O Sistema WMS (Warehouse Management System, ou Sistema de Gerenciamento de Armazéns), por exemplo, pode ser um grande aliado.

Outros recursos são o maquinário especial para empilhar e conferir mercadorias e os leitores mais modernos de código de barras, que facilitam a identificação dos itens e a separação dos pedidos.

Portanto, o auxílio da tecnologia possibilita a redução significativa de falhas no processo logístico e do desperdício de materiais das operações, além de manter um maior controle e organização. Vale lembrar que existem diversos sistemas disponíveis no mercado, e cada um atende a uma necessidade específica do setor.

Conhecer a diferença entre armazenagem e estocagem é o primeiro passo para uma gestão logística mais inteligente. A partir daí, é fundamental se apoiar nas estratégias mais eficazes para aprimorar as suas operações e garantir o melhor tratamento para os seus produtos em todas as etapas dos seus processos.

Gostou do nosso conteúdo? Então, compartilhe-o nas redes sociais para que mais pessoas aprendam sobre o assunto!