Conheça os principais tipos de integração de sistemas

Conheça os principais tipos de integração de sistemas

A tecnologia tem se mostrado uma poderosa aliada para as empresas e, hoje, é comum que uma companhia use sistemas capazes de melhorar e automatizar seus processos internos. A integração de sistemas é, então, muito necessária para que as informações não se percam e os processos sejam de fato otimizados.

Contudo, em um contexto de transformação digital, é normal que as organizações ainda tenham dúvidas sobre como deveria funcionar essa comunicação e como integrar sistemas de maneira consistente. Se esse é o seu caso, não fique preocupado! Neste artigo, explicaremos o que é a integração de sistemas, seus benefícios e como realizá-la, destacando a importância de contar com especialistas durante o processo.

Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é integração de sistemas?

É comum que uma empresa disponha de um conjunto robusto de ferramentas digitais, com propósitos distintos entre si. Por exemplo, um sistema de estoque, outro financeiro, um terceiro de logística e por aí vai. O problema de atuar segundo esse modelo é que muitas informações podem acabar sendo replicadas em cada um deles, o que se traduz em mais trabalho, perda de eficácia e ocorrência de erros e dados duplicados.

Então, o ideal é que cada um dos softwares possa se comunicar com o outro e pedir as informações necessárias para as suas rotinas, melhorando a agilidade e o fluxo de dados dentro da empresa. Isso é a integração dos sistemas. Portanto, de maneira simplificada, ela pode ser definida como a união de diversos sistemas e softwares, a fim de que as diferentes áreas da empresa trabalhem de forma conjunta e automatizada, possibilitando maior interação entre ferramentas digitais e centralização dos dados.

Quais os benefícios da integração?

Essa prática pode trazer uma série de vantagens para as empresas que a adotam. A seguir, listaremos alguns dos principais benefícios de fazer uma integração entre os diversos softwares em uso no ambiente de negócio:

• agilidade: não existe o retrabalho de inserir diversas vezes a mesma informação em todas as plataformas usadas, garantindo uma gestão integrada;

• confiabilidade: como cada sistema busca informações diretamente na fonte, deixa todos os processos mais confiáveis;

• otimização: como a execução passa a ser feita de maneira integrada, os processos se tornam mais simples e os colaboradores têm mais tempo para se dedicar a outras tarefas;

• redução de custos: o ganho em produtividade da equipe e a diminuição de erros incorrerá diretamente em redução de custos operacionais do negócio, afinal, processos mais inteligentes resultam em eficiência operacional e economia;

• comunicação: a integração facilita a comunicação entre os setores da empresa, possibilitando a criação de rotinas com maior colaboração entre os profissionais e um alinhamento mais amplo;

• desempenho: todas as operações passam a ser feitas com mais precisão, pois os setores se comunicam melhor, permitindo a mensuração dos indicadores de desempenho.

Quais os tipos de integração de sistemas?

Existem basicamente três maneiras de fazer uma integração entre os sistemas usados em sua empresa. Cada uma delas tem suas particularidades e vamos citá-las.

Banco a banco

Nesse caso, a integração é feita pelo banco de dados. É preciso contratar um profissional especializado, conhecido como DBA. Ele fará as modificações necessárias nas estruturas dos BDs de cada aplicação. O problema aqui é a falta de segurança em permitir o acesso de outra aplicação a um banco de dados alheio.

Troca de dados eletrônicos

A troca de dados eletrônicos é uma plataforma a mais que deve ser inserida na empresa, que busca fazer a tradução das mensagens de cada uma das ferramentas e repassar os dados a outra solução. O principal empecilho para o uso dessa tecnologia é a complexidade para montar seu ambiente.

API

A solução mais usada, simples e segura para integração dos sistemas é por meio da criação de APIs (Interfaces de Programação de Aplicações). Elas são objetos de comunicação que recebem requisições e respondem com dados prontos, facilitando assim a busca de dados entre as plataformas usadas na empresa. Esses são os principais tipos de integração de sistemas e, como você pôde observar, a API é a mais vantajosa entre eles, permitindo uma comunicação rápida e eficaz, com implantação simples.

Como fazer uma integração de forma eficiente?

Independentemente dos sistemas que a empresa busca para integração, o processo de implementação pode ser bem mais simples se alguns passos forem seguidos. Confira quais são eles:

• definir os objetivos: é importante estabelecer exatamente o que se espera alcançar para conseguir avaliar o sucesso da integração de sistemas;

• realizar configurações personalizadas: a empresa deve fazer configurações personalizadas com base nos objetivos definidos anteriormente. Isso ajudará a equipe a identificar qualquer aspecto que não tenha sido considerado e a garantir que os gestores de software estejam aptos para a execução;

• determine o tipo de integração: Como vimos, existem três tipos de integração: banco a banco, trocas e compartilhamento de dados eletrônicos e API. A solução escolhida deve estar alinhada aos objetivos e aos sistemas que já existem na empresa;

• avalie e estruture os dados da empresa: é fundamental que os dados da empresa sejam organizados e disponibilizados no formato correto para serem sincronizados com o novo sistema;

• prepare os colaboradores para a transição: para que a implementação seja acertada, é necessário que os colaboradores estejam engajados para essa nova fase. Afinal, a maioria dos dados inseridos será usado por essas pessoas.

Qual a importância de contar com especialistas no processo?

O processo de implantação da integração de sistemas é uma etapa extremamente importante para o sucesso da empresa. Afinal, é uma alternativa moderna para alcançar maior potencial da equipe e garantir que trabalhem com o mesmo propósito e uma comunicação eficiente. 

Sendo assim, para garantir a melhor integração de sistemas, orientada de acordo com os objetivos e as necessidades do seu negócio, a dica é contar com especialistas qualificados, com capacidade e experiência técnica para integrar sistemas. Esses profissionais darão o aporte necessário durante a realização do trabalho técnico, contribuindo significativamente para obter eficiência e um processo personalizado que atenda adequadamente às necessidades da empresa.

Vale lembrar de que a demanda por manutenção é constante e deve ter uma equipe dedicada a acompanhar essa integração de forma regular. Por isso, a melhor forma de lidar com essa situação é contar com profissionais da área. Assim, a integração acontecerá de forma ágil e em um ambiente mais seguro.

Como vimos, além de manter em foco a sua equipe e os seus clientes, é imprescindível encontrar um parceiro confiável para a integração de sistemas ocorrer de forma eficiente. Nesse caso, a Senior Mega é uma referência nacional em tecnologias de gestão e tem amplo conhecimento no desenvolvimento de soluções de integração. Por isso, pode ajudar sua empresa a melhorar os processos e potencializar seus resultados. 

Entre em contato conosco e conheça mais sobre nossas soluções! Não esqueça de seguir nossos perfis no Instagram e LinkedIn.