Como preparar sua empresa para a ECF?

Antes de efetuar a entrega de mais esta obrigatoriedade ao governo, há um longo caminho a ser percorrido. Por isso recomendamos que esta preparação seja iniciada o mais breve possível. Não sabe por onde começar? Confira sete dicas do nosso time de especialistas:

-Conheça conceitos envolvidos na ECF

Os contadores devem ficar sempre atentos, buscando a constante capacitação e preparação para esta nova obrigação acessória. O capítulo 1 do Manual de Orientação do Leiaute da Escrituração Contábil Fiscal  traz informações importantes para um primeiro contato com o novo projeto do SPED;

-Antecipe o mapeamento do plano de contas referencial na ECD

Ao realizar este procedimento agora, durante a entrega da ECD, ele ficará pronto para ser reutilizado na ECF. Assim você evita a correria lá na frente e deixa tudo certo desde já;

-Revise e levante as contas que compõem o cálculo do IRPJ e da CSLL

Ao deixar este levantamento pronto com antecedência, ficará mais ágil e mais fácil alimentar o Mega ECF com todas estas informações;

-Faça o mapeamento das contas que devem ir para a parte B

É extremamente importante realizar o mapeamento das contas que deverão ter seus valores controlados no registro M500 - que é referente à parte B – buscando saldos iniciais que deverão ser informados manualmente no primeiro ano. Com isso você evita que valores ou até mesmo determinadas contas sejam esquecidas na hora de montar os dados para a entrega da ECF;

-Faça o mapeamento das informações socioeconômicas que deverão ser informadas na ECF: 

A nova obrigação acessória exige o preenchimento das fichas de informações econômicas e de informações gerais das empresas. Estes documentos correspondem, basicamente, às fichas utilizadas na extinta DIPJ e por este motivo é fundamental que os dados a serem utilizados nos registros X e Y da ECF estejam previamente mapeados;

-Separe as contas dedutíveis e indedutíveis:

Esta recomendação se aplica aos movimentos contábeis de 2015 que servirão como base para a entrega da ECF de 2016. Pode até parecer cedo, mas aconselhamos fortemente que seja feita esta análise das contas contábeis a fim de identificar quais contas de despesas são aceitas pelo Fisco como dedutíveis e quais são consideradas indedutíveis na apuração do IRPJ e da CSLL.

- Se identificar que uma mesma conta possui valores dedutíveis e indedutíveis, então abra novas contas para separá-los:

No caso da entrega da ECF deste ano (ano-calendário 2014) onde provavelmente não haverá esta separação de contas, você terá que informar o valor da conta referente à parcela indedutível e informar quais foram os lançamentos contábeis da ECD que geraram determinado valor. Isso porque o valor informado para a conta estará diferente do valor que consta no saldo da conta na ECD já enviada e que será recuperada pela ECF.

Aderindo a todos estes requisitos, a adequação da sua empresa à entrega da ECF  será muito mais tranquila. Compartilhe o conhecimento, treine a sua equipe e conte com o apoio de uma excelente ferramenta da gestão empresarial ou ERP  para facilitar o seu dia a dia!