Como melhorar o fluxo produtivo de sua empresa?

“Não nos tornamos ricos graças ao que ganhamos, mas com o que não gastamos”.

A frase, dita por Henry Ford, reflete bastante o que devemos esperar de um fluxo operacional – por sinal, o empreendedor foi um dos pioneiros a estabelecer esse tipo de processo. A ideia é simples, e estabelece, para todo administrador, o princípio da eficiência – ou seja, fazer mais com menos, evitando os indesejáveis gargalos.

Na época do visionário, a especialização era a solução para conseguir isso.

De lá para cá, aconteceram muitos avanços nesse sentido. Hoje, além de uma conscientização maior do empresariado a esse respeito, as organizações contam com inúmeros recursos para garantir a eficiência do fluxo produtivo — talvez, Ford seria ainda mais rico com todos esses artifícios. É justamente sobre essas novas oportunidades e técnicas que vamos falar.

Confira, a seguir, algumas dicas para melhorar o fluxo produtivo do seu negócio!

Aposte na automação

Você sabia que, de acordo com o estudo TIC Empresas, realizado pelo Cetic.br, foi constatado que 97% das empresas brasileiras usam computadores e têm acesso à internet? Sim, o uso da tecnologia se tornou tão massificado que, hoje, a automação não é mais um diferencial, mas uma obrigação para o seu negócio. A oportunidade para fazer a diferença, no entanto, está no sistema implementado.

Hoje, as empresas podem adotar um ERP (Enterprise Resource Planning), sistema que permite a integração de todos os processos internos. Assim, é possível conectar toda a empresa, promover a redução de custos, identificar com mais facilidades os gargalos, e melhorar a eficácia em cada uma das tarefas.

Estabeleça um fluxograma claro

“Quer que eu desenhe?”

Quem nunca ouviu esse tipo de desaforo? No caso do fluxo produtivo, no entanto, esse “desenho” é realmente fundamental. O fluxograma representa todas as etapas que compõem qualquer processo completo, seja de fabricação, de entrega, de atendimento, entre outros.

Assim, é possível visualizar com clareza quais são as tarefas que precisam ser desempenhadas, as práticas que devem ser abandonadas e, ainda, a ordem correta de execução – evitando gargalos, portanto.

Para estabelecer um fluxograma entre as equipes, é importante que todos os símbolos convencionados sejam bem explicados para cada um dos colaboradores.

Elabore o layout físico

Se você conta com um bom ERP e desenvolveu um fluxograma claro, já está com boa parte do trabalho feito. No entanto, existem situações em que o olhar do gestor é indispensável para identificar gargalos e melhorar a produtividade — é o caso do layout físico.

Há vários fatores físicos que devem ser levados em consideração durante o seu planejamento. Assim, você garante uma ambientação mais dinâmica e organizada – sem filas, com estocagem mais segura e passagem garantida.

Para melhorar o layout físico, além de prestar atenção à passagem e a circulação de pessoas, mercadorias e matérias-primas, você também deve contar com uma boa sinalização interna. Negligenciar essas pequenas medidas pode custar muito caro para o empreendedor.

Monitore constantemente o processo

Por fim, temos um dos pontos mais importantes de todo o nosso post: o monitoramento. Além de verificar, na prática, quais são os cuidados que precisam ser tomados e contar com o suporte de um bom ERP, o gestor precisa, acima de tudo, saber ouvir.

Muitas vezes, a solução pode vir dos próprios colaboradores, principalmente aqueles que atuam no nível operacional da empresa – afinal, são eles que lidam com a rotina do negócio. Além disso, os próprios clientes podem deixar pistas de que alguma coisa está errada e, nesse momento, é fundamental averiguar a origem do problema.

Gostou das nossas dicas? Então, compartilhe-as nas suas redes sociais!