Como funciona a agricultura de precisão e quais são as vantagens?

Como funciona a agricultura de precisão e quais são as vantagens?

Com a quinta maior extensão territorial do mundo, 8,5 milhões de km², e a quarta maior área agricultável — que corresponde a quase um quinto do território total, ficando atrás somente da China, Estados Unidos e Austrália — o Brasil tem apostado na tecnologia para aumentar a sua produtividade e garantir melhores resultados no campo.

Um dos conceitos que tem se tornado mais conhecido nos últimos anos é o da Agricultura de Precisão (AP), uma prática agrícola que se baseia na aplicação de uma série de recursos tecnológicos para transformar as lavouras em espaços mais precisos e controláveis.

No post de hoje, vamos destacar algumas das vantagens do uso da agricultura de precisão para otimizar os resultados no campo. Boa leitura!

Maior produtividade com a agricultura de precisão

Embora ao longo do tempo o homem tenha desenvolvido ferramentas e habilidades para conseguir aumentar a produtividade no campo, como o emprego da diferenciação e divisão de lavouras em uma determinada propriedade, esses resultados deram um salto com a tecnologia aplicada ao campo.

Hoje em dia, ferramentas de geolocalização como Global Navigation Satellite System (GNSS) e o Sistema de Informações Geográficas (SIG), além de outros dispositivos de controle do agroecossistema, como sensores e medidores de última geração, permitem uma análise muito mais precisa e criteriosa sobre a área de cultivo, solo, influência do clima, insetos e doenças que afetam a plantação.

Quando se tem maior controle do ambiente, consequentemente, o produtor agrícola colherá melhores resultados no campo.

Aumento do preço final do produto

Além de aumentar a produtividade, ou seja, a melhoria dos resultados de uma colheita com relação à área plantada, outra consequência do uso da agricultura de precisão é obter um melhor preço final sobre o produto.

Isso faz sentido porque, ao mesmo tempo em que há um melhor aproveitamento do espaço do solo, o uso correto da tecnologia sobre o controle de pragas e doenças garante uma melhor qualidade da lavoura e, consequentemente, o produto será vendido por um preço maior.

Aumento no rendimento das lavouras

De acordo com o coordenador-geral de Tecnologia, Inovação e Recursos Genéticos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fabrício Juntolli, em entrevista à revista Globo Rural, o uso correto da agricultura de precisão pode garantir um aumento de 67% no rendimento global das lavouras

Melhoria na gestão do campo

O meio rural se modernizou: máquinas de última geração, computadores de bordo, sistemas de geolocalização cada vez mais precisos.

Ao contrário do imaginário antigo sobre o campo e quem vive nele, cada vez mais aumenta o investimento na gestão de propriedades, lavouras e criações transformando o agronegócio no setor que mais cresce no país nos últimos anos.

Aplicando tecnologias certas e combinadas é possível automatizar e otimizar todas as práticas necessárias para uma lavoura: desde o estudo do solo, passando pela plantação e colheita, até o momento do pós-venda.

Hoje em dia, o sistema utilizado na agricultura de precisão tem conseguido bons resultados na melhoria da gestão das propriedades rurais, ao controlar dados e tornar mais preciso o uso de insumos, fertilizantes, dando as doses de sementes cada vez mais corretas ao solo e racionalizando o uso da irrigação.

Agora que você sabe um pouco mais sobre o conceito de agricultura de precisão, comente aqui como é que a tecnologia pode continuar revolucionando as práticas no campo!