Como funciona a agricultura de precisão e quais são as vantagens?

Com a 5ª maior extensão territorial do mundo (8,5 milhões de km²) e a 4ª maior área disponível para agricultura — que corresponde a quase 1/5 do território total, ficando atrás somente da China, dos Estados Unidos e da Austrália —, o Brasil aposta na tecnologia da Agricultura de Precisão (AP) para melhorar sua produtividade e garantir mais resultados no campo.

O conceito tem se tornado muito conhecido nos últimos anos, devido a expansão do uso de tecnologias no campo. Trata-se de uma prática agrícola que se baseia na aplicação de uma série de recursos tecnológicos para transformar as lavouras em espaços mais precisos e controláveis.

Neste post, vamos destacar algumas das vantagens da AP para os resultados no campo e alguns dos recursos que já estão disponíveis hoje para as fazendas. Boa leitura!

Quais são os benefícios da AP?

Desde que a humanidade deixou de ser nômade e se estabeleceu em vilas e cidades, o homem vem desenvolvendo técnicas que possibilitam melhorar os resultados no campo, provendo alimentação para um número cada vez maior de pessoas.

Desde a diferenciação e divisão de lavouras, emprego das primeiras ferramentas e rotacionamento de culturas, o objetivo foi um só, aumentar a produção. Hoje a tecnologia surgida em outras áreas está dando um novo rumo ao campo, possibilitando ótimos resultados que não eram imaginados a alguns anos. Abaixo, destacamos algumas das principais vantagens da adoção da agricultura de precisão.

Maior produtividade

A busca incessante por maior produção em espaços cada vez menores se faz necessária devido ao aumento populacional e à demanda por alimentos, que é cada vez maior.

Hoje em dia, ferramentas de geolocalização, como o Global Navigation Satellite System (GNSS) e o Sistema de Informações Geográficas (SIG), além de outros dispositivos de controle do agroecossistema, sensores e medidores de última geração, permitem uma análise muito mais precisa e criteriosa de itens como:

Com um maior controle do ambiente produtivo, o agricultor, consequentemente, colherá melhores resultados no campo e obterá uma qualidade maior para seus produtos.

Por exemplo, é possível realizar cálculos precisos acerca da necessidade de adubação, correção do ph do solo, e da quantidade necessária de pesticidas para a lavoura, criando modelos virtuais que permitam entender quais opções podem trazer os melhores resultados.

Aumento do preço final do produto

Além de aumentar a produtividade e melhorar os resultados da colheita com relação à área plantada, uma vantagem do uso da AP é obter um melhor preço final sobre o produto.

Isso ocorre porque há um melhor aproveitamento do espaço do solo. Ao mesmo tempo, o uso correto da tecnologia para o controle de pragas e doenças garante uma melhor qualidade da lavoura e, consequentemente, o produto será vendido por um valor maior.

Ao mesmo tempo em que a qualidade é aprimorada, diminuem os custos de produção com sistemas inteligentes, responsáveis por processar todas as informações acerca das variáveis existentes e minimizar os riscos.

Outro ponto que contribui para o aumento da renda do produtor é o controle acerca do desperdício, um dos principais problemas observados nas lavouras brasileiras.

Maior rendimento das lavouras

De acordo com Fabrício Juntolli, coordenador-geral de Tecnologia, Inovação e Recursos Genéticos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o uso correto da Agricultura de Precisão pode garantir um aumento de 67% no rendimento global das lavouras.

Essa informação é justificada pela coleta e pelo processamento de informações, que melhoram a tomada de decisão do produtor. Agora, ele pode se basear em dados relevantes para decidir a melhor hora de plantar, colher e adubar, entre outras importantes questões.

Ou seja, podemos concluir que o uso da AP pode ter um impacto global muito positivo na produção de alimentos, garantindo muito mais produtividade no campo.

Melhoria na gestão do campo

O campo mudou, modernizou-se e já não é mais sinônimo de atraso, mas sim de inovação na busca por melhores resultados. A agricultura é, hoje, uma das áreas-alvo das empresas de tecnologia.

Ao contrário do imaginário antigo sobre o campo e quem vive nele, aumenta cada vez mais o investimento na gestão de propriedades, lavouras e criações. Isso transforma o agronegócio no setor que mais cresce no país.

Aplicando as tecnologias certas de maneira combinada, é possível automatizar e otimizar todas as práticas necessárias a uma lavoura. São impactados tanto o estudo do solo, passando pela plantação e pela colheita, quanto o momento do pós-venda.

A gestão otimizada permite que o agricultor possa administrar a sua propriedade muito melhor, evitando assim perdas por decisões erradas e até mesmo a necessidade de realizar empréstimos por mau planejamento.

Na prática, como a AP funciona?

Hoje, a Agricultura de Precisão tem sido utilizada principalmente nas culturas de milho, cana, café, feijão e soja (a campeã nacional). A AP é um sistema de gestão que leva em consideração todos os principais aspectos da lavoura. Entre eles, estão:

Para obter sucesso na utilização de um sistema de AP, é preciso estar atento aos dados coletados. A assertividade da ferramenta depende diretamente da qualidade da informação recebida para processamento, que deve ser coletada e armazenada de forma íntegra.

No mercado brasileiro atual, ainda existem poucas empresas desenvolvendo softwares de Agricultura de Precisão. Além disso, não há quase nenhum profissional especializado na implementação desses tipos de solução, o que é um problema.

Espera-se, porém, que tal cenário mude nos próximos anos. Assim, as empresas de tecnologia poderão visualizar todo o potencial de crescimento que existe no campo.

O Governo brasileiro já está começando a liberar incentivos para produtores rurais que buscam implementar novas tecnologias em suas propriedades, por meio de empréstimos a juros mais baixos.

Desempenho

O desempenho das colheitas depende de uma série de fatores. Alguns deles são:

A maioria dos fatores capazes de influenciar diretamente a produção de uma propriedade rural não pode ser controlada pelo produtor. Mas, com a evolução das tecnologias no campo, como os sistemas de AP, cada vez menos o agricultor ficará à mercê do destino.

Isso por conta da possibilidade de realizar análises preditivas, utilizando dados passados para prever eventos futuros e assim preparar-se melhor para qualquer situação que possa vir a ocorrer.

Fazendas hi-tech

Atualmente, estão surgindo as fazendas hi-tech, propriedades que fazem uso de uma série de inovações tecnológicas para melhorar o desempenho. Entre as ferramentas que revolucionam o campo, podemos destacar as seguintes.

Sensores de desempenho

A internet das coisas surgiu com o intuito de conectar diversos itens do dia a dia à internet, permitindo a troca de informações relevantes entre os dispositivos. No campo, essa tecnologia pode trazer muitas vantagens.

Os sensores podem ser acoplados ao maquinário agrícola, com o intuito de recolher e armazenar dados acerca da produção, manutenção de equipamentos e resultados.

Big Data

A tecnologia de Big Data é composta por um software de armazenamento com capacidade para lidar com grandes quantidades de dados estruturados, coletados por sensores e sistemas computacionais.

O processamento dessas informações pode trazer um entendimento melhor sobre as rotinas do campo e sobre quais os pontos que mais influenciam a produção. Por exemplo, ao analisar os dados, o produtor pode descobrir a melhor época para iniciar sua colheita de acordo com informações meteorológicas.

Dispositivos móveis

Hoje é comum que todas as pessoas tenham um dispositivo móvel no bolso ─ às vezes até mais de um ─ esses equipamentos nos permitem acessar a internet e realizar diversas outras atividades.

No campo, esses dispositivos podem conferir mobilidade ao produtor rural, que pode acessar dados e informações acerca de sua propriedade de qualquer lugar e em tempo real.

Máquinas agrícolas

Os velhos tratores já não têm mais espaço na agricultura de precisão. O maquinário moderno conta até mesmo com itens de conforto existentes em carros de luxo.

Além disso, não é apenas no quesito conforto que esses equipamentos se diferem. Hoje, as máquinas agrícolas permitem uma série de regulagens automáticas e contam com modernos sistemas de bordo, permitindo até mesmo o envio de informações aos softwares de gestão da propriedade.

Drones

Parecem brinquedo de criança. Porém, os drones são uma tecnologia séria e que pode auxiliar na gestão da propriedade com a pulverização de fertilizantes e inseticidas.

Outra função muito interessante é o controle de produção por meio de câmeras, analisando toda a área de plantio e encontrando falhas ou defeitos de terreno. A medição da área produtiva também pode ser realizada por meio de drones, facilitando e otimizando o serviço.

O sistema utilizado na Agricultura de Precisão tem conseguido bons resultados na melhoria da gestão das propriedades rurais. Tornou-se muito simples controlar dados e tornar mais preciso o uso de insumos e fertilizantes, dando as doses de sementes cada vez mais corretas ao solo e racionalizando o uso da irrigação.

A tecnologia veio para ficar no campo, revolucionando e inovando a maneira como se lida com a agricultura. O quanto antes o produtor notar esse avanço e investir em ferramentas tecnológicas, mais chances ele tem de desenvolver seu negócio.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o conceito de Agricultura de Precisão, que tal descobrir quais são suas principais vantagens para as propriedades rurais? Boa leitura e até a próxima!