Cadeia produtiva: 4 dicas para a gestão de matéria-prima

Cadeia produtiva: 4 dicas para a gestão de matéria-prima

Na realidade de uma empresa, toda relação que envolve custo e investimento é feita na ponta do lápis, não só para diminuir o gasto, mas, também, para buscar a máxima eficiência que se pode ter com aquele recurso. É assim com todas as etapas de uma cadeia produtiva, seja ela qual for.

Um bom gestor deve ter em mente que não é importante ter uma boa quantidade de mercadoria em estoque, mas que ela não pode ocupar um espaço maior que o necessário, nem ficar acondicionada durante muito tempo, por exemplo. E essa relação também deve funcionar quando nos referimos à gestão da matéria-prima.  

No texto de hoje, vamos dar 4 dicas para que você possa melhorar a gestão de matéria-prima no seu negócio. Boa leitura!

Monitore sua linha de produção em toda cadeia produtiva

Em primeiro lugar, é preciso conhecer de perto todas as etapas de sua cadeia produtiva. Isso o ajudará a otimizar processos e evitar desperdícios. Enumere todas as fases, liste os materiais e as quantidades utilizadas em um determinado período, calculando a taxa de retorno.

Só depois de ter toda essa linha de produção mapeada é que você conseguirá identificar as necessidades específicas de cada etapa e, assim, definir qual é a melhor gestão de matéria-prima para que você não perca tempo ou recursos e diminua os gargalos da sua produção.

Garanta um transporte de qualidade

O transporte é um dos maiores problemas quando falamos em gestão de matéria-prima. Da agricultura à indústria, a taxa de desperdício de material causada por transporte inadequado resulta em perdas de recursos.

É fundamental pensar em transportes específicos (e mais cuidadosos) dependendo do material necessário. Isso ajuda o material a chegar inteiro e a ser mais bem aproveitado na sua linha de produção.

Mantenha fornecedores de qualidade em todas as etapas

Tenha em mãos sempre os contatos de seus fornecedores (de preferência mais de um para um mesmo tipo de material), condições de pagamento, forma de entrega e outros detalhes relevantes.

Esse rigor mantém maior controle sobre o setor de compras e evita problemas como urgência na entrega de material ou necessidade de se fazer um pedido muito em cima da hora, aumentando o custo com frete e preço do item.

Automatize o controle de seu estoque

Você sabe a quantidade exata de materiais que há no seu estoque hoje? É claro que você não precisa saber dos números exatos de cabeça, mas é importante que o estoque esteja sendo controlado — e a tecnologia está aí para ajudá-lo.

Dessa forma, um software pode chamar sua atenção quando o nível de um determinado item estiver baixo demais e apontar qual o melhor momento para repor o estoque de um determinado material.

Estoque excessivo pode significar perdas na qualidade do produto final e gastos maiores com o espaço estocado. Ao mesmo tempo, estoques reduzidos podem fazer com que sua produção simplesmente pare e você deixe de vender. Achar o equilíbrio dessa equação é garantia de melhor gestão de matéria-prima.

Gostou das nossas dicas sobre a gestão de matéria-prima na cadeia produtiva? Compartilhe este post nas suas redes sociais e discuta o assunto com outras pessoas da sua equipe!