Administração de obras: como elaborar orçamentos de obras baseado numa EAP?

Administração de obras: como elaborar orçamentos de obras baseado numa EAP?

Realizar a administração de obras não é uma tarefa fácil! São vários pontos a serem analisados e controlados a todo momento, e é preciso estar atento a qualquer falha ou alteração que comprometa o projeto ou a sua entrega.

Um desses pontos — e que apresenta o maior obstáculo — é, com certeza, a gestão do orçamento. Contudo, a fim de facilitar essa tarefa, é possível basear essa etapa em EAP (Estrutura Analítica de Projetos).

O objetivo deste post é demonstrar como isso pode ser feito, gerando muito mais controle e confiabilidade para a gestão da obra e garantindo que o orçamento se manterá dentro do planejado. Acompanhe!

O que é EAP?

Quando falamos em gerenciamento de projetos, é comum montar uma EAP. Esse termo é referente a uma ferramenta visual que visa auxiliar na definição do escopo, dividindo as diversas fases e processos do projeto em pequenas partes gerenciáveis.

Dessa forma, o gerente de projetos ou responsável pela administração consegue ter uma visão geral, estruturada e bem organizada de cada uma das fases, inclusive o orçamento, parte crucial para o sucesso da obra.

Quais são os pontos de um orçamento baseado em EAP?

Durante a criação de uma EAP, já é possível reunir várias informações muito importantes e que ajudarão a compor um orçamento detalhado para a realização da obra.

Entre os pontos que podem ser levantados já no início de uma EAP, estão:

  • tipo de obra: todos os parâmetros relativos à construção;
  • planilha de valorização: preços e índices financeiros;
  • orçamento preliminar: dados iniciais.

Como se dá o planejamento?

Na fase de planejamento da obra, é possível captar outras informações importantes para inserção no orçamento. São três pontos gerais que devem ser controlados durante esse processo:

  • planejamento físico-econômico: pontos como prazo de entrega afetam diretamente o orçamento da obra;
  • compras: os materiais necessários para a construção são todos listados já durante a fase de planejamento e entram no orçamento;
  • financeiro (CASH): todas as demais variáveis financeiras são trabalhadas nesse ponto.

Como funciona após o início da obra?

O orçamento de uma obra pode sofrer várias mudanças após o início dos trabalhos. Essa é uma situação comum, pois nem sempre o planejamento realizado está de acordo com a realidade ou, ainda, alguma variável pode mudar. Entre os pontos que deve ser controlados para verificar essa situação, estão:

  • acompanhamento de custos da obra;
  • análise financeira;
  • análise física;
  • cronograma de compras;
  • histograma;
  • índices financeiros.

Como você pôde ver, realizar a administração do orçamento de uma obra não é uma tarefa simples, são várias situações e variáveis a serem controladas para garantir que tudo saia como o planejado.

A Universidade Mega, instituição criada e gerenciada pela Mega com o apoio de profissionais qualificados em diversos assuntos, oferece um curso de Administração de Obras completo, no qual você será preparado para lidar com esse grande desafio. Vale a pena conferir!

Quer se manter informado sobre esses e outros assuntos relevantes para a sua empresa? Assine agora mesmo a nossa newsletter e fique por dentro de todos os posts!